Tempestades de granizo atingem lavouras e deixam imóveis destelhados em Santa Catarina

Previsão é de que as regiões Sul e Planalto Sul continuem com a possibilidade de ventos de até 70 km/h, com as ocorrências de raios e de granizo nesta segunda (20)

Santa Catarina sofreu com mais um fenômeno climático nesse domingo (19). Tempestades de granizo foram documentadas em pelo menos quatro municípios, das regiões Sul e Serra catarinense.

O resultado foi um rastro de destruição em imóveis e lavouras. As cidades atingidas com maior gravidade foram: Lages, Balneário Gaivotas, Morro Grande e Timbé do Sul. Não há informações de desabrigados.

Pedras de granizo do tamanho de bolas de ping-pong foram encontradas em várias cidades – Foto: Divulgação/NDPedras de granizo do tamanho de bolas de ping-pong foram encontradas em várias cidades – Foto: Divulgação/ND

O meteorologista da Epagri/Ciram Marcelo Martins explicou que a tempestade de granizo registrou ventos de até 89 km/h, em Bom Jardim da Serra. “O Estado sofreu com a condição pré-frontal, que é quando os dois sistemas se encontram, as massas de ar quente e frio. O combustível é o calor e a umidade. A previsão é de que as regiões Sul e Planalto Sul continuem com a possibilidade de ventos de até 70 km/h, com as ocorrências de raios e de granizo nesta segunda (20)”, prevê.

Em Lages, a Defesa Civil informou que 63 imóveis foram afetados de alguma forma, em 15 bairros. A maior parte perdeu o telhado. O levantamento preliminar aponta 237 pessoas atingidas pela tempestade. Ainda no domingo (19), a Defesa Civil distribuiu lonas para as vítimas. Ao todo, 450 metros de lona foram doados.

Prefeitura de Lages distribuiu 450 metros de lona – Foto: Defesa Civil de Lages/Divulgação/NDPrefeitura de Lages distribuiu 450 metros de lona – Foto: Defesa Civil de Lages/Divulgação/ND

A Defesa Civil registrou um deslizamento de terra e de um muro de contenção em residência no bairro Maria Luiza, a queda de árvore (pinus) em via no loteamento Restinga Seca e há risco de queda de um muro em residência no bairro Copacabana.

“A chuva já passou e, agora, trabalhamos no sentido de atenuar as consequências e de prestarmos nossos serviços públicos com agilidade e responsabilidade, acalmando, principalmente, crianças e idosos”, destacou o secretário executivo da Defesa Civil de Lages, João Eduardo da Silva Pacheco.

Por conta da chuva de granizo, duas unidades de saúde tiveram a sua estrutura prejudicada e não poderão fornecer atendimento nesta segunda-feira (20). São elas: UBS Santa Catarina (fechada o dia todo) e UBS Conta Dinheiro (fechada somente pela manhã).

Balneário Gaivotas também sofreu com a chuva de granizo nesse domingo (19) – Vídeo: Divulgação/ND

Os ventos fortes também trouxeram preocupação para os moradores de Imbituba (56 km/h), Passos de Torres (57 km/h), Siderópolis (50 km/h) e Jaguaruna (48 km/h). De acordo com o meteorologista, a previsão é de temperaturas mais amenas durante o transcorrer da semana no Estado.

O coordenador da Defesa Civil de Balneário Gaivotas, Rodrigo Batista dos Santos, acompanha os estragos causados pela tempestade de granizo. “Segundo relatos, muitas lavouras na região da Linha do Campo foram atingidas pelas pedras. A nossa principal atividade é do fumo. No período da tarde vou nessas localidades para avaliar os estragos presencialmente”, contou.

Nos imóveis da praia, também em Balneário Gaivotas, alguns tiveram seus telhados danificados devido ao tamanho das pedras (semelhantes à bola de ping-pong). O vice-prefeito, Jonatã Coelho, que filmou momentos da tempestade, ficou admirado com o tamanho das pedras. “Além da chuva de pedras, a gente ouvia um barulho muito forte. Em seguida, fortes ventos foram registrados”, disse.

Em Florianópolis, o diretor da Defesa Civil, Luiz Eduardo Machado, revelou que a chuva provocou cheias em estradas do Norte da Ilha. “Registramos alguns alagamentos no bairro Rio vermelho, em áreas crônicas a nível da rua. Mas tudo já foi resolvido com os hidrojatos”, afirmou.

Já a Defesa Civil do Estado informou na manhã desta segunda-feira (20) que não recebeu pedido de apoio dos municípios.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Tempo

Loading...