Menina de SC ‘assombra’ mundo do tênis de mesa e é promessa do Brasil

Catarinense Mahayala Sardá tem 13 anos e vem de mais duas medalhas de ouro no Sul-Americano da categoria; Carlos Moisés homenageou a atleta

A catarinense Mahayla Sardá, 13 anos, conquistou duas medalhas de ouro no Sul-Americano de tênis de mesa, realizado no último final de semana, na Argentina.

A rio-sulense venceu sete jogos até ser campeã na categoria sub-13 da modalidade. A campanha foi marcada por apenas um set perdido em competição realizada na cidade de Salta, noroeste da Argentina, onde o Brasil conquistou grande resultado no Sul Americano sub-11 e sub-13.

Mahayla Sardá voltou a ter grande desempenho em competição internacional - WTT/CBTM/Divulgação/ND
1 2
Mahayla Sardá voltou a ter grande desempenho em competição internacional - WTT/CBTM/Divulgação/ND
Mahayla Sardá em ação no WTT Youth Contender. - CBTM/Divulgação/ND
2 2
Mahayla Sardá em ação no WTT Youth Contender. - CBTM/Divulgação/ND

Na argentina Salta, Flavio Coelho e Mahayla Sardá brilharam ao subir no lugar mais alto do pódio tanto nas disputas individuais, como em duplas.

No total, os mesa-tenistas brazucas garimparam quatro medalhas de ouro e duas de prata no último dia de competições.

Catarinense é apontada como grande promessa da modalidade

Nesta segunda-feira (13) o governador Carlos Moisés, em seu perfil no Twitter, homenageou a jovem atleta que é natural de Rio do Sul.

Mahayla Sardá, que completou 13 anos no início deste ano, já faz barulho na Europa. No último dia 22 de maio, ela encerrou sua participação no WTT Youth Contender de Berlim, na Alemanha.

E em sua primeira aparição no Velho Continente, no circuito mundial de jovens, ficou a um jogo de garantir medalha no sub-13 e terminou entre as 32 melhores do sub-15.

O resultado se soma a um mês cheio de conquistas internacionais para a jovem catarinense.

Ela faturou quatro medalhas no Campeonato Sul-Americano Sub-15 e Sub-19 – disputado em Lima, no Peru, uma semana antes. Neste período, foram duas medalhas de ouro (duplas e equipes femininas sub-15), uma de prata (individual sub-15) e uma de bronze (duplas mistas sub-15).

E a classificação entre as oito melhores do torneio sub-13 deve ter reflexos na posição da brasileira no ranking mundial de sua categoria. Sem participações anteriores em competições do WTT, Mahayla era apenas a 61ª colocada de sua categoria.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Diversa+ na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Tênis de mesa

Loading...