Fábio Machado

fabio.machado@ndmais.com.br Rotina, contratações e análise dos jogos dos clubes catarinenses. A história do futebol no Estado é resgatada com postagens que relembram os títulos e jogadores que marcaram Santa Catarina.


Nadal, Djokovic e Federer: uma geração fantástica do tênis mundial. E essa briga vai longe

O “Big Three” do tênis mundial promete estender por muito tempo essa briga fantástica de títulos e conquistas. Rafael Nadal, Djokovic e Federer são monstros eternos e contemporâneos do esporte.

GERAÇÃO ABSURDA

O mundo do tênis está assistindo a saudável briga entre 3 tenistas com rendimento acima da média: o espanhol Rafael Nadal, o suíço Roger Federer e sérvio Novak Djokovic. Como são contemporâneos, como lembrou matéria da revista Veja desta semana,  e estão em atividade, o “Big Three” promete levar ainda por muito tempo a espantosa briga por recordes e títulos de Grand Slams, como são chamados os títulos das maiores e mais tradicionais competições do tênis mundial: o Rolando Garros (Paris), Wimbledon (Londres), Aberto da Austrália e o US Open (EUA).  Federer e Nadal tem 20 títulos cada, com Djokovic, encostado com 19 troféus. Uma geração absurda de tenistas

Nadal com 20 títulos do Grand Slam optou por não disputar Wimbledon e as olímpiadas de Tóquio depois “de ouvir o corpo”. Melhor para os rivais Federer e Djokovic. – Foto: Jewel SAMAD / AFPNadal com 20 títulos do Grand Slam optou por não disputar Wimbledon e as olímpiadas de Tóquio depois “de ouvir o corpo”. Melhor para os rivais Federer e Djokovic. – Foto: Jewel SAMAD / AFP

Participe do grupo e receba as principais notícias
do esporte de Santa Catarina e do Brasil na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...