“Ainda é prematuro dizer quem são os responsáveis”, diz delegado sobre acidente na BR-376

Passageiros, policiais e o motorista do ônibus já foram ouvidos; 19 pessoas morreram após ônibus tombar no km 668 da rodovia

As investigações sobre o grave acidente que vitimou 19 pessoas na BR-376, em Guaratuba, no Paraná, já iniciaram. Até a manhã desta terça-feira (26), passageiros, policiais e o motorista do ônibus já tinha sido ouvidos pela polícia.

acidente na BR-376Ônibus foi retirado depois de cinco horas do acidente – Foto: Ricardo Alves/NDTV

O acidente ocorreu no km 668 da BR-376, por volta das 8h30 desta segunda-feira (25). O ônibus saiu da pista, tombou na lateral da via e ficou pendurado em uma ribanceira de cerca de 50m de altura, no trecho conhecido como Curva da santa. Além das mortes, outras 33 pessoas ficaram feridas.

Segundo o delegado Edgar Dias Santana, que conduz as investigações, o inquérito ainda está na fase inicial. Ele aguarda novos depoimentos, como do dono da empresa do veículo e o responsável pelo fretamento, para tentar entender o que teria ocorrido.

Em depoimento, o motorista afirmou que o acidente aconteceu após uma falha em um dos freios do veículo. Antes da viagem, o ônibus teria passado por uma vistoria.

“Segundo o motorista, eles saíram do Pará no dia 22 e tinham como destino Santa Catarina. Durante todo o percurso, o veículo não havia apresentado problemas. Mas, ao chegar na Serra e tentar acionar os freios, o motorista percebeu que o sistema não estava respondendo e que havia um problema no freio esquerdo”, explica.

O motorista disse, ainda, que tentou acessar a área de escape, que fica próxima ao local do acidente, mas não conseguiu devido a quantidade de veículos que impediram o acesso. Ele também teria pensando em outras maneiras para diminuir a velocidade, que também não tiveram sucesso.

“Ao fazer a curva, ele conta que acabou batendo na mureta, deslizou por alguns metros, tombou e caiu na ribanceira. Após isso, ele saiu do veículo e ficou no local aguardando por ajuda”, reforça.

Questionado sobre a informação de que o motorista teria fugido, o delegado disse que isso não aconteceu e que ele foi levado pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) à Delegacia de Guaratuba, após o atendimento do acidente.

Santana diz, ainda, que ele passou por um teste de bafômetro que deu negativo. Ele também não apresentava sinais de sono ou cansaço já que, segundo ele, havia assumido a direção do veículo cerca de uma hora antes do acidente.

Parte superior da frente do ônibus ficou completamente destruída – Foto: Ricardo Alves/NDTVParte superior da frente do ônibus ficou completamente destruída – Foto: Ricardo Alves/NDTV

Responsáveis pelo acidente ainda serão identificados

De acordo com o delegado, “ainda é prematuro dizer quem são os responsáveis pelo acidente e que tipos de crime eles devem responder”. Isto porque a polícia aguarda o resultado dos laudos da perícia, realizada no veículo, e o restante dos depoimentos, para entender as causas e circunstâncias.

“Vamos depender dos laudos para constatar se houve ou não a falha, e se os depoimentos casam com o resultado”, salienta. Também será apurado se o ônibus tinha algum tipo de irregularidade.

Após ser removido do local do acidente, o veículo foi levado ao pátio de uma empresa em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, onde está em processo de análise.

Empresa divulga lista das vítimas

Na manhã desta terça-feira (26), a TC Pires da Cruz divulgou a lista parcial dos passageiros que morreram no acidente. Até o momento, 17 pessoas já foram identificadas.

Três das 19 vítimas do acidente da BR-376 – Foto: Arquivo Pessoal/DivulgaçãoTrês das 19 vítimas do acidente da BR-376 – Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

O responsável pela empresa está no IML (Instituto Médico Legal) de Curitiba, no Paraná, onde acompanha a liberação e identificação dos corpos. Além disso, uma equipe faz buscas por vítimas em hospitais da região.

Em nota, a empresa reitera que “lamenta profundamente a perda de cada vida” e que está “utilizando de todas as forças possíveis para acolher os familiares e auxiliar neste processo de identificação”.

Por fim, ela salienta que “a seguradora já está providenciando todo auxílio às vítimas que estão hospitalizadas, bem como os trâmites para liberação e traslado das vítimas fatais, com o apoio do Governo do estado do Pará”.

Veja a lista completa dos nomes:

  • Juliane de Jesus Botelho Garcia – 23 anos;
  • Gabrielly Pinto Favacho – 21 anos;
  • Dailson Ferreira Pimentel – 32 anos;
  • Roni Cristian Pinheiro de Almeida – 21 anos;
  • Andreia Miranda dos Santos – 27 anos;
  • Emanuele Cristina Martins Miranda – 26 anos;
  • Cristopher W. Silva;
  • João Paulo Ferreira Santos – 19 anos;
  • Thiago dos Santos Barros;
  • José Renan da Silva Souza – 18 anos;
  • Iracelma de Carvalho e Souza – 47 anos;
  • Iranilda Carvalho de Souza – 54 anos;
  • Carlos Henrique Da Silva Teixeira – 14 anos;
  • Antonio Carlos Teixeira Lima – 41 anos;
  • Geovanna Cristina Pacheco Pinheiro – 20 anos;
  • Alexandre Costa da Cruz – 26 anos;
  • Valdenilson Gurjão de Souza – 22 anos.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Trânsito