Bicicleta guinchada vira polêmica em Blumenau; entenda o caso

Seterb está cobrando mais de R$ 300 em taxas para ciclista retirar a bicicleta do pátio na Itoupava Central

Um ciclista de 21 anos se envolveu em um acidente na última terça-feira (16) em Blumenau. Ele foi atendido, encaminhado ao hospital e, apesar do susto, passa bem. Após a colisão, a bicicleta que ele conduzia foi levada até o pátio da Seterb (Secretaria de Trânsito e Transportes), na Itoupava Central.

O que chama atenção é que para fazer o transporte do veículo, que não é motorizado, a GMT (Guarda Municipal de Trânsito) acionou um guincho. Agora, para retirar a bicicleta do local, o jovem precisa pagar a taxa pela guarda do bem, o laudo da GMT e o transporte e entrada do veículo no pátio, que são feitos pelo guincho.

O valor total das taxas ultrapassa R$300. O pagamento que é questionado pela família do ciclista e virou tema para o quadro “Me chama que eu vou”, do Balanço Geral Blumenau (assista o vídeo).

Por meio de nota, a Secretaria de Trânsito e Transportes informou que, em caso de acidente, as bicicletas são recolhidas ao pátio da Seterb quando ninguém se apresenta para ficar responsável pela remoção do veículo. A pasta disse ainda que não pode deixar o veículo em via pública, uma vez que ele pode ser furtado, danificado ou até mesmo obstruir o trânsito.

O comunicado segue: “A taxa é de R$ 15,47 pela guarda do bem. Referente ao laudo da Guarda Municipal de Trânsito (GMT) tem o valor de R$ 135,22. O transporte e entrada do veículo no pátio são feitos pelo guincho que cobra o valor de R$ 154, 83. Os valores aplicados são os mesmos se a bicicleta tiver ou não motor”.

Em casos de acidente com vítima, onde ela esteja inconsciente, a GMT (Guarda Municipal de Trânsito) libera o veículo somente para familiares. Já no caso da vítima estar consciente, ela pode fazer a liberação tanto para familiares, quanto para terceiros, desde que assine o termo da transferência de responsabilidade pra quem for buscar o veículo.