Campanha Moto pela Vida busca conscientização sobre acidentes com motocicletas

Liderada pela Fiesc, primeira etapa da campanha vai focar nas estradas federais da Grande Florianópolis

Um terço das vítimas do trânsito no país envolvem motociclistas. Somente em 25 km da BR-101, entre Palhoça, Biguaçu e Via Expressa, todos os meses duas pessoas perdem a vida e 19 são vítimas graves, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal. As estatísitcas mostram uma realidade há anos vivida no Brasil e em Santa Catarina, mas sem perspectivas de mudanças. Para chamar a atenção para a necessidade de reduzir o número de acidentes com motociclistas no Estado, será lançada no próximo sábado a campanha Moto pela Vida.

Com foco na Grande Florianópolis, a campanha liderada pela Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) com apoio de outras entidades vai abranger os trechos da BR-101 de Biguaçu, São José, Palhoça e Florianópolis, onde 13% do total de acidentes registrados são com motos. Em uma segunda etapa, o projeto deve ser estendido para outras regiões do Estado.

 Josiane Lima, 41 anos, vai contar sua história no evento de lançamento da campanha no próximo sábado - Flávio Tin/ND
Josiane Lima, 41 anos, vai contar sua história no evento de lançamento da campanha no próximo sábado – Flávio Tin/ND

De acordo com Mario Cezar de Aguir, 1º vice-presidente da Fiesc e presidente da Câmara para Assuntos de Transporte e Logística da entidade, após a avaliação de todas as propostas, será entregue ao governo federal uma lista com as demanas e possíveis soluções para tentar frear o número de acidentes. “Além da perda e da incapacidade de muitas pessoas, esses acidentes acabam tendo um impacto significativo nos hospitais e traznedo prejuízos grandes ao Estado”, destaca ele. Entre as medidas propostas pelo movimento para reduzir o número de acidentes está o debate para a implantação de corredores exclusivos para motos, especialmente na Via Expressa (BR-282 da Grande Florianópolis) e um estudo para a inclusão do tema educação no trânsito nos currículos das escolas do Sesi e Senai.

O início da campanha será no próximo sábado, em um evento aberto à comunidade no Sesi de São José, com programação que inclui orientação aos motociclistas, com palestras de policiais rodoviários federais, checkups de itens de segurança, minicursos de manutenção na Unidade Móvel de Motocicletas do Senai, limpeza de capacetes, apresentação de vídeos de conscientização, e palestra com a atleta paralímpica Josiane Lima.

Exemplo de superação

Vítima de um acidente de moto em 2004 que deixou sua perna atrofiada, a atleta paralímpica catarinense Josiane Lima, 41 anos, vai contar sua história no evento de lançamento da campanha no sábado. Com dez anos de carreira, Josiane acumula medalhas e prêmios nos principais campeonatos de remo e de esportes paralímpicos do mundo, como o bronze na paralimpíada da China em 2008 e os quatro títulos no mundial de remo indoor Boston.

Para Josiane, a campanha é imporante não só como forma de conscientização da população, mas também como forma de cobrar melhores infraestruturas das rodovias do Estado. “É uma campanha importante, pois há um abandono do sistema de educação no trânsito no Brasil. Conscientização é importante, mas não só do cidadadão. Esse problema é uma questão estrutural mais ampla, que passa também pela condição das nossas estradas”, diz ela.

Em janeiro de 2004, Josiane estava pilotando sua moto quando colidiu com um caminhão na subida de uma estrada de chão batido em Sambaqui. A perna esquerda foi esmagada na roda do caminhão e resultou em uma fratura exposta. “Eu sou o exemplo vivo, faço parte das estatísticas do trânsito. Quase morri, mas tive sorte de sair viva de um acidente como este”, comenta. 

 NÚMEROS

– Santa Catarina possui 15 dos 100 trechos mais críticos de rodovias federais do país.

– Na BR-101, os kms 200 (São José) e 220 (Palhoça) ocupam o segundo e o quarto lugar do ranking.

– Das 43.075 mortes no trânsito do Brasil em 2013, 12.040 eram motociclistas ou passageiros de moto, considerando os casos em que o tipo de veículo foi identificado. Com 37% do total de óbitos, os usuários de moto formam o maior grupo de vítimas do trânsito no país.

– Apenas em um trecho de 25 km da BR-101, entre Palhoça, Biguaçu e Via Expressa, há a cada mês 77 vítimas leves, 19 vítimas graves e 2 pessoas perdem a vida

DADOS: PRF/SC

Número de acidentes nas rodovias federais de Santa Catarina em 2015

OcorrênciasTotalAcidentes com motos% de motos sobre o total
Acidentes                          14.150       3.18723%
Feridos leves7.647      2.725 36%
Feridos graves2.170     924     43%
Mortos       471   94 20%

– Com motos, cada 100 acidentes geram em média 104 vítimas

– Mais de 1/3 de orçamento dos hospitais dos grandes centros urbanos em SC é gasto somente com acidentes de motos

– Números da BR-101 sentido Norte:

Total de acidentes com motos em relação ao total de acidentes: 13,2%

 Acidentes com mortes envolvendo motocicletas: 20,9%

 A cada 10 acidentados que chegam aos hospitais em SC, seis são motociclistas

 DADOS: Arteris/FIESC/COI

Serviço

O quê: lançamento da campanha Moto pela Vida

Quando: 29 de outubro, das 8h às 12h

Onde: SENAI São José 

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Trânsito

Loading...