Como os protestos podem impactar a volta para casa após o feriadão em Joinville?

Estão programados atos na BR-101 e na Praça da Bandeira neste feriado de 7 de setembro

O feriadão está quase terminando e, além do já tradicional movimento nas rodovias, o anúncio de paralisação de caminhoneiros indica que o trânsito pode ficar ainda mais complicado na volta para casa. Em Joinville, no Norte de Santa Catarina, principal via de ligação entre o Paraná e o Litoral catarinense, atos estão programados na BR-101 e, ainda, no Centro da cidade.

Com manifestações programadas para terça-feira (7), o trânsito deve ficar ainda mais intenso na volta do feriadão – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/NDCom manifestações programadas para terça-feira (7), o trânsito deve ficar ainda mais intenso na volta do feriadão – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/ND

De acordo com a organização, o movimento deve acontecer durante todo o dia, mas o horário em que a concentração promete ser maior é às 14h, no Km 25 da BR-101, próximo ao posto Rudnick. No entanto, a movimentação deve começar horas antes. A previsão é de que os manifestantes se encontrem na Expoville, às 6h e, de lá, sigam até o ponto de paralisação na rodovia federal. No Centro da cidade, o ato está programado para 9h, na Praça da Bandeira.

Além disso, há um grupo de São Francisco do Sul que deve se reunir também em Joinville para participar dos protestos.

A Operação Independência da Polícia Rodoviária Federal encerra, justamente, nesta terça-feira (7) e, a PRF reforça que está monitorando a movimentação nas redes sociais, mas que ainda não é possível ter certeza se, de fato, os atos acontecerão em Joinville. “Se houver algum bloqueio, o procedimento normal nestes casos é a negociação para que os protestos seja o mais breve possível”, explica.

A previsão é de movimento intenso, que pode ser acentuado se a rodovia for fechada durante os protestos. Além disso, com o feriado em Curitiba na quarta-feira (8), a rodovia pode ter alto fluxo ainda no dia seguinte às paralisações.

Um dos líderes do movimento deste 7 de setembro, o joinvilense Marcos Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, continua foragido. A prisão foi decretada após ele desobedecer a ordem do STF (Superior Tribunal Federal) de não participar de lives e vídeos incitando as ações, consideradas antidemocráticas. Ele afirmou que vai se entregar nesta terça-feira (7), em São Paulo.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Trânsito

Loading...