Concessão da BR-282, entre Palhoça e Campos Novos, poderá reduzir número de acidentes

De acordo com a PRF, duplicação da pista reduz as colisões frontais e a concessão oferece serviços e mais segurança aos usuários de rodovias.

A BR-282 é a segunda em número de acidentes em Santa Catarina, ficando atrás da BR-101 na estatística de tragédias em rodovias federais no estado. A rodovia de 680 quilômetros de extensão é quase toda em pista simples, sendo duplicada em apenas 40 quilômetros. Com a concessão de mais de 300 quilômetros da via prevista para 2022, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) avalia que o registro de acidentes fatais poderá reduzir.

O tipo de acidente como o que aconteceu em São José do Cerrito e que matou quatro mulheres na terça-feira na BR-282 poderá ser evitado com a duplicação da pista simples. O carro em que estavam Ana Caroline Basso, Bruna dos Santos, Bruna Silvestro e Paloma Corrêa Valter colidiu de frente com outro veículo.  “A duplicação não apenas reduz acidentes, ela reduz o mais grave deles, que é a colisão frontal”, salienta o inspetor Luiz Graziano.

O inspetor Graziano complementa que a duplicação traz segurança aos usuários da rodovia porque os acessos e cruzamentos deixam de existir. Atualmente, por exemplo, na BR-282 em Palhoça condutores cruzam a pista da rodovia podendo provocar colisões transversais e danos maiores a terceiros.

Em 2019, 100 pessoas morreram na BR-282, segundo dados da PRF – Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros

Além da duplicação da rodovia que pode ocorrer com a concessão, o inspetor da PRF cita os serviços oferecidos pela futura concessionária. “O poder público oferece alguns serviços, mas não todos, como o guincho. Na rodovia concedida há ambulância, sinalização, recolhimento de animais e remoção de veículos. O cidadão vai pagar mais, mas terá serviços e mais segurança”, afirma Luiz Graziano.

100 mortes em 2019

Em 2019, de acordo com o Datatran, sistema de dados da PRF que indica todos os acidentes em rodovias federais, foram registradas 1.432 ocorrências em toda a BR-282, sendo a maioria delas em pista simples e em dias de céu claro. Nesses acidentes morreram 100 pessoas. O número apresentado pela PRF refere-se às mortes ocorridas no local do sinistro.

No ano anterior, a PRF registrou 107 mortes e em 2017 houve 93 acidentes fatais. Entre 2007 e 2018 foram registradas 1.459 mortes na 282.

Leilão previsto para 2022

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a concessão da BR-282 será de 310,3 quilômetros entre Palhoça e Campos Novos, na região serrana. A previsão é de que o leilão seja realizado no terceiro trimestre de 2022.  Não foi divulgado o valor do investimento.

Leia também:

+

Trânsito