Consórcio que gere DPVAT é dissolvido após saída de seguradoras

Seguradora Líder será responsável por administrar os ativos, passivos e negócios do Consórcio e Seguro DPVAT somente até 31 de dezembro de 2020

O consórcio que gere o Seguro DPVAT , seguro obrigatório de veículos, foi dissolvido em uma assembleia realizada nesta quarta-feira (24). A reunião ocorreu após o anúncio de saída de 36 seguradores integrantes do consórcio.

Em nota, a Seguradora Líder afirma que será responsável por administrar os ativos, passivos e negócios do Consórcio e Seguro DPVAT realizados somente até 31 de dezembro de 2020.

DPVAT é pago anualmente por proprietários de veículos e indeniza acidentes – Foto: Pixabay/DivulgaçãoDPVAT é pago anualmente por proprietários de veículos e indeniza acidentes – Foto: Pixabay/Divulgação

No ano passado, o governo do presidente Jair Bolsonaro editou uma medida provisória para extinguir o seguro DPVAT. Desafeto do presidente da República, o deputado Luciano Bivar (PSL-PE) é o controlador e presidente do conselho de administração da seguradora Excelsior, uma das credenciadas pelo governo para cobertura do seguro DPVAT.

A empresa intermediou o pagamento, de janeiro a junho de 2019, de R$ 168 milhões em indenizações relacionadas ao seguro, segundo relatório de auditoria do Líder DPVAT.

A medida provisória perdeu a validade em abril deste ano e a cobrança do DPVAT continuou ocorrendo em 2020. Não houve acordo entre os parlamentares. O DPVAT é pago todos os anos por proprietários de veículos e indeniza acidentes.

+

Trânsito