Filho morre carbonizado após bater em caminhão do pai, no PR

Acidente ocorreu na manhã de quinta-feira (4), na BR-467, entre Toledo e Cascavel; pai e filho, caminhoneiros, viajavam em comboio

Um grave acidente aconteceu na manhã de quinta-feira (4), na BR-467, entre as cidades de Toledo e Cascavel, no Paraná.

Dois caminhões bateram e a cabine de um dos veículos pegou fogo. Os dois motoristas eram pai e filho que viajavam em comboio. O filho, de 23 anos, morreu carbonizado. As informações são do portal Ricmais.

Filho morreu após colidir na traseira do caminhão do pai, na BR-467 – Foto: Reprodução/RicmaisFilho morreu após colidir na traseira do caminhão do pai, na BR-467 – Foto: Reprodução/Ricmais

Segundo informações apuradas pela RIC Record TV, o motorista do caminhão que vinha atrás não conseguiu tirar o cinto de segurança, ficando preso às ferragens e acabou morrendo carbonizado.

Pai tentou salvar o filho

Pelas imagens, é possível ver o pai tentando abrir a cabine para salvar o filho. Marcas de frenagem e destroços ficaram espalhados pela rodovia.

Confira o vídeo:

Em entrevista para a equipe de reportagem da emissora, o homem afirmou que chegou a conversar com o filho após o acidente, que falou que estava bem, mas que não conseguia sair do veículo.

“Ele ‘tava’ lúcido, eu pedi se ele tinha quebrado alguma coisa, se ele conseguia se jogar para o lado de lá para mim tentar abrir ou por cima, e ele ficou preso e não conseguia. Eu tentei abrir, puxar, socorrer, e ele pedindo “pelo amor de Deus, pai, não deixa eu morrer” e não teve o que fazer”, contou o homem, emocionado.

Pai e filho, moradores de Santa Terezinha de Itaipu, viajavam juntos há três anos. Nesta quinta-feira (4), carregaram os caminhões em Cascavel com adubo e fariam a entrega em Mato Grosso.

No caminho, cerca de 20 quilômetros depois, o caminhoneiro teve que fazer uma manobra brusca para evitar bater em um carro e acabou sendo atingido na traseira pelo filho.

Após o acidente, o homem tentou acelerar para desengatar a cabine do caminhão do jovem, mas o veículo foi arrastado junto.

O fogo se alastrou pela cabine rapidamente e o jovem não conseguiu sair. O pai usou ferramentas e, desesperado, tentou abrir a porta, mas não teve sucesso. O filho morreu carbonizado, dentro do veículo.

“Não teve o que fazer, até os bombeiros demoraram para conseguir abrir a porta, mesmo depois do fogo apagado. Eu não tenho nem palavras, eu não sei nem…sei que perdi o meu companheiro de viagem”, disse o caminhoneiro.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, uma torção nas ferragens fez com que a vítima ficasse presa.

Quando a equipe chegou no local, o incêndio já tinha se alastrado e a vítima já estava morta. A rodovia ficou interditada durante quatro horas para o atendimento do acidente.

+

Trânsito