Licitação para obras na Antônio Edu Vieira, em Florianópolis, é suspensa

Decisão temporária foi adotada porque o Decreto Estadual nº 1.244/2021, em vigência até 24 de abril, impede reuniões presenciais exigidas em licitações de obras

A licitação para duplicação e reparação na Rua Dep. Antônio Edu Vieira, no Bairro Pantanal, em Florianópolis, foi suspensa, conforme o Diário Oficial do município de sexta-feira (16).

Isso porque licitações de obras exigem reuniões presenciais das empresas interessadas em participar e o Decreto Estadual nº 1.244/2021, válido até 24 de abril, impede aglomerações.

Obras na Antônio Edu Vieira foram suspensas temporariamenteDuplicação na Antônio Edu Vieira segue paralisada em Florianópolis e licitação está temporariamente suspensa – Foto: Leo Munhoz/ND

“Para obras, é obrigatório ser presencial. Se, no dia 24 de abril, o decreto for revogado, no dia 26, reabrimos a licitação. Ela foi suspensa para não vencer e para conseguirmos aproveitá-la”, explica o Secretário de Infraestrutura, Valter Gallina.

Histórico de licitações na Rua Dep. Antônio Edu Vieira

Pela quarta vez, em seis anos, a Prefeitura de Florianópolis está licitando a obra na Rua Deputado Antônio Edu Vieira. Essa nova licitação, no entanto, é para terminar uma parte da via que contorna a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina).

A duplicação completa, até o Armazém Vieira, será consolidada depois que a prefeitura fizer desapropriações em terrenos e casas particulares, o que é necessário para a conclusão da obra.

A primeira licitação foi aberta em 2015. A empresa vencedora começou a trabalhar em maio de 2016, mas perdeu o contrato quando começou a pedir mais dinheiro.

Uma segunda licitação foi aberta, mas não prosperou: nenhuma empresa se interessou. Na terceira, a empresa vencedora faliu e o contrato foi rescindido no início de 2020.

Secretário comenta a licitação da Antônio Edu VieiraSecretário de infraestrutura, Valter Gallina diz que se o decreto estadual não for renovado, licitação para obra será retomada em 26 de abril – Foto: Flávio Tin/ND

O custo estimado nesta quarta licitação é de aproximadamente R$ 10 milhões, três vezes mais que a estimativa de investimentos feitos até o momento: R$ 3 milhões. O objetivo é terminar os trabalhos no trecho antes do acesso ao Córrego Grande, até a Eletrosul.

“Vamos fazer toda pavimentação asfáltica das pistas novas, ciclovias, depois, refazer as pistas antigas. Vão ficar pistas quadruplicadas ali”, conta o Secretário.

Segundo ele, em seguida, será adotado um sistema binário no trecho que vai da Eletrosul até o Armazém Vieira. Ou seja, mão única para quem vai da UFSC em direção ao Sul da Ilha e mão única na Capitão Romualdo de Barros.

A opinião dos comerciantes locais

Sergio Murilo de Sousa é gerente da Panificadora e Restaurante Bela Ilha, que fica na Edu Vieira. O comércio foi adquirido pela família há dois anos.

Comerciante entende que momento é propício para obra na Antônio Edu VieiraO comerciante Sergio Murilo defende que a obra na Edu Vieira deveria ser finalizada agora, sem aulas na UFSC e com menos movimento na região – Foto: Leo Munhoz/ND

“Quando a gente comprou o ponto, a obra estava acontecendo. Mas sempre nesse vai e volta. Quando a universidade está funcionando, o trânsito fica uma tranqueira”.

Sergio acredita que o momento de terminar a obra na Edu Vieira é agora, pois a universidade está parada e não há tanto movimento. Embora enxergue uma certa demora, considera a obra essencial.

Para ele, além da duplicação, a Edu Vieira precisa de reparo. Há cerca de duas semanas, por volta das 5h30 da manhã, um motorista perdeu o controle do carro, depois de passar por um buraco em uma curva.

Acidente na Antônio Edu VieiraApós passar em cima de um buraco na Antônio Edu Vieira, motorista se perdeu e bateu o carro – Foto: Divulgação/ND

O condutor teve ferimentos leves, mas o carro ficou totalmente destruído, após se chocar com o poste em frente à padaria.

Paulo Sergio da Silva tem uma barbearia na região há mais de dez anos e uma opinião diferente. A obra não deveria ser pautada agora no ponto de vista dele.

Barbeiro considera que obra na Edu Vieira não deve ser prioridade na pandemiaO barbeiro Paulo Sergio da Silva tem opinião diferente: acredita que construções não devem ser prioridade no contexto da pandemia – Foto: Leo Munhoz/ND

“Primeiro tem que cuidar da saúde das pessoas. A desapropriação lá na frente não aconteceu ainda. Não adianta fazer no meio. Tem que duplicar o meio, o começo e o fim”.

Jeison Cesar Borba tem chaveiro há 12 anos na região. Ele concorda que a obra vai trazer benefícios, mas desconhece o projeto. “Tem muito trânsito nos horários de pico”, pontua.

Funcionário do chaveiro, Leonardo Galliani disse que qualquer problema no trânsito perto do Armazém Vieira, ou no Shopping Iguatemi, trava o fluxo na Edu Vieira.

“Na última sexta-feira (16), um cliente levou 30 minutos do chaveiro até a Eletrosul”, conta. O trajeto é curto e, em condições normais, pode ser feito em cerca de 2 minutos.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Trânsito