Mais da metade das infrações no trânsito em Florianópolis são por excesso de velocidade

Avançar o sinal vermelho, estacionar em local proibido e não usar cinto de segurança também são infrações comuns constatadas pela Polícia Militar de Santa Catarina

Eduardo Valente/ND

Flagrante mostra carro avançando o sinal vermelho na rua Silva Jardim

Transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20% é o tipo de infração mais recorrente em Florianópolis, de acordo com dados da Polícia Militar de Santa Catarina, de agosto de 2013 a setembro de 2014. Na sequência, transitar acima de 20% e até 50% da velocidade permitida, avançar o sinal vermelho do semáforo, estacionar em desacordo com a regulamentação e deixar de usar o cinto de segurança são as irregularidades mais cometidas por motoristas na Capital.

Para o especialista em segurança no trânsito, José Onildo Truppel Filho, o motorista se sente pouco responsável pelo trânsito, o que provoca transtornos para todos. É a falta de consciência do motorista no sistema de trânsito que causa os maiores problemas. “É uma vantagem que o motorista quer ter, uma fechada em outro veículo, o excesso de velocidade, estacionar onde não pode, não parar para o pedestre… Isso causa os problemas”, diz.

Ações simples como dar a vez a outros motoristas, ter tolerância e gentileza, atravessar a faixa de pedestres no local e tempo certos e ligar o pisca alerta são pequenas ações que resultam na qualidade do trânsito. “Nossa cidade tem problemas sérios de planejamento urbano, pois tem único acesso à Ilha, além de únicos caminhos ao Norte e Sul, o que afunila todo o trânsito para um só lugar. Ao longo do tempo, Florianópolis sempre priorizou o transporte individual e isso não se resolverá da noite para o dia. Mas cada pessoa precisa se sentir diariamente inserida no trânsito e mudar seu comportamento”, avalia Truppel Filho.

 “Durante todo ano realizamos ações de educação no trânsito sobre diversas problemáticas, entendemos que ambas as partes (motoristas e pedestres) devem respeitar um ao outro. O que falta é a conscientização”, diz o subcomandante da Guarda Municipal de Florianópolis, Rogério Martarello. A Semana Nacional do Trânsito, que começou ontem, prevê uma série de ações de conscientização de motoristas e pedestres.

Penalizações parecem não inibir os infratores

Transitar acima da velocidade permitida corresponde a 64,3% de todas as infrações em Florianópolis, seguida pelo avanço do sinal vermelho nos semáforos (6,8%), e estacionamento em desacordo com a regulamentação (6,3%). As penalizações, que vão de leve à gravíssima, e o valor das multas, parecem não inibir os infratores. “Temos no Brasil dois lados: quando as pessoas não são penalizadas, não se sentem vigiadas e passam a descumprir as regras; quando se fiscaliza efetivamente, começam a falar na ‘indústria das multas’, o que, para nós que trabalhamos com trânsito, não existe. A multa só acontece porque alguém está descumprindo a regra que foi estabelecida”, afirma o especialista em segurança no trânsito, José Onildo Truppel Filho.

Para ele, três fatores são essenciais para um trânsito menos caótico. “Primeiro, todos querem chegar a algum lugar, então é preciso ter paciência e sair de casa com antecedência. Depois, é preciso enxergar que no outro veículo também há uma pessoa, que também quer chegar a outro lugar. Por último, é preciso que todos percebam o pedestre como o personagem mais vulnerável no trânsito, ele está totalmente desprotegido e é a prioridade”, diz.

ABUSOS NO TRÂNSITO
As dez principais infrações em Florianópolis

53,1%
Transitar em velocidade superior à máxima permitida em até 20% – grave – R$ 85,13

11,2%
Transitar em velocidade superior à máxima permitida em mais de 20% e até 50% – grave – R$ 127,69

6,8%
Avançar sinal vermelho do semáforo (fiscalização eletrônica) – gravíssima – R$ 191,54

6,3%
Estacionar em desacordo com regulamentação (estacionamento rotativo) – leve ou média – de R$ 53,20 a R$ 85,13

5,7%
Deixar o condutor de usar o cinto de segurança – grave – R$ 127,69

4,1%
Conduzir veículo registrado que não esteja devidamente licenciado – gravíssima – R$ 191,54

3,45%
Deixar de efetuar registro de veículo no prazo de 30 dias – grave – R$ 127,69

3,21%
Dirigir veículo sem ter CNH ou permissão para dirigir – gravíssima – R$ 574,62

3,18%
Ultrapassar para a contramão onde houver marcação de divisão de fluxos opostos do tipo linha dupla contínua ou simples contínua amarela – gravíssima – R$ 191,54

2,98%
Dirigir veículo utilizando-se de telefone celular – média – R$ 85,13

As pontuações às infrações cometidas são de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro

Gravíssima – 7 pontos
Grave – 5 pontos
Média – 4 pontos
Leve – 3 pontos

* Dados de agosto de 2013 a setembro de 2014

Fonte: Polícia Militar de Santa Catarina e Código de Trânsito Brasileiro

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Trânsito

Loading...