Morre segunda vítima de acidente na Rodovia do Arroz: “mãe exemplar”

Meire de Oliveira, que estava de passageira em uma moto, chegou a ser socorrida, mas não resistiu

A segunda vítima que ficou em estado gravíssimo no acidente da SC-108, mais conhecida como Rodovia do Arroz, morreu. Meire de Oliveira, 42 anos, chegou a ser socorrida pelo helicóptero Águia da Polícia Militar e levada ao hospital, mas não resistiu.

meire de oliveira morreu em um acidenteMeire de Oliveira morava em Joinville e gostava muito de motociclismo – Foto: Divulgação ND

Ela estava de passageira na moto conduzida pelo marido Aledir Daniel Farias. Aledir teve fratura exposta, passou por cirurgia e segue internado no hospital em estado estável.

O acidente ocorreu sábado (23) por volta das 14 horas e envolveu, segundo a PMRv (Polícia Militar Rodoviária), um carro e duas motocicletas. Foi no km 13 da Rodovia do Arroz. A motorista do carro, que ainda não foi identificada, morreu no local.

acidente na rodovia do arrozAcidente ocorreu por volta de 14 horas do sábado na Rodovia do Arroz. – Foto: PM/Divulgação

De acordo com testemunhas, um grupo de motociclistas seguia para Guaramirim quando a condutora do carro fez uma conversão na pista. Aledir, que pilotava uma das motos, não teve tempo de parar e bateu na lateral do veículo. Ele e a esposa Meire de Oliveira foram arremessados contra o carro.

Meire de Oliveira morava em Joinville e deixa marido, uma filha de 14 anos, além de amigos e parentes. Trabalhou muitos anos como analista de qualidade e atualmente era empresária.

O corpo de Meire foi velado na manhã deste domingo (24) e o sepultamento ocorreu às 15 horas no Cemitério Jardim das Flores, zona Norte da cidade.

Meire de oliveira em cima de uma moto

Comoção

“A Meire era uma pessoa muito para cima, batalhadora, guerreira. Nunca tinha tempo ruim, sempre arregaçava as mangas, fazia acontecer. Recentemente, ela e o marido haviam decido fazer uma nova casa. Era um sonho deles, ter uma casa bem projetada e logo iriam se mudar”, lembra a amiga Claudinete Vieira Martins, 42 anos, que conhecia o casal há cerca de 20 anos.

Claudinete também destacou que o casal gostava muito de moto. “A fatalidade aconteceu com eles fazendo o que gostavam.”

Nas redes sociais, comoção pela morte de Meire de Oliveira. Centenas de amigos e parentes deixaram mensagem.

A sobrinha Juliana Rinaldi lamentou profundamente a perda da tia, a quem descreveu de “mulher maravilhosa, mãe exemplar, esposa incrível , uma pessoa especial.”

parentes e amigos lamentando a morte de Meire

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Trânsito

Loading...