Motoboys fazem protesto e deixam trânsito parado na Via Expressa em Florianópolis

Manifestação contra a fiscalização ostensiva começou por volta das 8h com buzinaço na rodovia BR-282

Um grupo de motoboys da região da Grande Florianópolis organizou uma manifestação nas rodovias de acesso à Capital na manhã desta quarta-feira (23). O protesto começou por volta das 8h, na rodovia BR-101, em Palhoça, seguindo para a BR-282, conhecida também como Via Expressa, deixando o trânsito lento e parado em alguns trechos.

Registro da câmera da ponte Colombo Salles na entrada de Florianópolis às 8h37min – Foto: Reprodução/ND

De acordo com o subcomandante da Guarda Municipal de Florianópolis, Ricardo Pastrana, os motoristas que utilizam a Via Expressa, no sentido Florianópolis, enfrentaram congestionamento em alguns trechos da rodovia. O trânsito nos bairros de Coqueiros e Estreito, na região continental da Capital, também sentiu o reflexo da manifestação dos motociclistas.

Cerca de 40 policiais, da PM (Polícia Militar), PRF (Polícia Rodoviária Federal) e Guarda Municipal se reuniram na cabeceira da ponte Pedro Ivo e acompanharam o protesto. A operação foi montada depois que os motoboys divulgaram nas redes sociais um bloqueio na entrada Ilha. A ponte foi fechada por alguns minutos pelos policiais por volta das 8h30, mas foi liberada poucos minutos depois.

Nas redes sociais, os motoboys afirmam que o protesto é contrário ao que foi classificado como “festa das blitz”. “Fiscalizar é necessário, agora o que está acontecendo é um descaso com o trabalhador. Motoboys, motociclistas e motoristas dependem de seus veículos para o sustento da família”, dizia uma das publicações.

A concentração dos manifestantes foi marcada para as 7h desta quarta-feira (23) no estacionamento da Havan, em Palhoça.

+

Trânsito