Motorista bêbado suspeito de matar duas mulheres em Joinville presta depoimento

Atropelamento ocorreu em outubro do ano passado e acabou com duas mulheres mortas; motorista tentou fugir, mas foi contido

O motorista bêbado suspeito de atropelar e matar duas ciclistas em outubro de 2021 na zona norte de Joinville prestou depoimento por videoconferência diretamente da delegacia de polícia do município de Jussara – comarca de Irecê, no Estado da Bahia, onde se encontra preso desde meados de janeiro.

Atropelamento aconteceu na avenida júpiterTRAGÉDIA: O atropelamento aconteceu na manhã do dia 22 de outubro do ano passado na Avenida Júpiter. – Foto: Foto: Polícia Militar/Divulgação/ND

A transferência do denunciado já foi determinada, porém a efetivação depende de providências do sistema prisional baiano.

Além de interrogar o réu, sobre a dinâmica dos fatos do dia da ocorrência, a juíza da Vara do Tribunal do Júri de Joinville ouviu também seis testemunhas de acusação.

As ciclistas foram atropeladas enquanto trafegavam pela ciclofaixa na avenida Júpiter, no bairro Jardim Paraíso. Uma das vítimas – Lindacir Rodrigues da Silva Morando – , de 55 anos, morreu na hora. Já Thais Dias Gonçalves, de 25, foi levada ao hospital em estado grave, ficou internada três dias e teve morte cerebral confirmada após três dias de internação.

Após a batida o condutor tentou fugir, mas foi contido por populares até a chegada da polícia. Foi realizado o teste do bafômetro e comprovado o consumo de álcool. Ele permaneceu cerca de três meses foragido até ser encontrado no interior baiano, em um pequeno município com pouco mais de 15 mil habitantes.

Relembre o crime

O atropelamento aconteceu na manhã do dia 22 de outubro, na Avenida Júpiter. O motorista que, segundo a Polícia Militar, havia consumido três vezes mais álcool que o permitido, perdeu o controle, invadiu a ciclofaixa e atingiu as duas mulheres que estavam de bicicleta.

carro que matou as ciclistasApós a batida o condutor tentou fugir, mas foi contido por populares até a chegada da polícia. – Foto: Polícia Militar/Divulgação ND

Na ação, o Ministério Público argumenta que os fatos demonstram que o condutor teria praticado dois homicídios com dolo eventual, quando se assume o risco de produzir o resultado.

Os homicídios teriam, ainda, as qualificadoras de impossibilidade de defesa das vítimas, já que foram atingidas por trás, e o perigo comum, uma vez que o motorista também colocou outras pessoas em risco.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Trânsito

Loading...