VÍDEO: Noiva surge em estrada de Santa Catarina e assusta motoristas

Fato ocorreu em Curitibanos, no Meio-Oeste do Estado, e chamou a atenção quem passava pelo local. A jovem disse que realizou um sonho

Milla Fernandes, de 25 anos, realizou o sonho de se vestir de noiva, mas não foi para subir ao altar. O objetivo da moradora de Curitibanos, no Meio-Oeste do Estado, foi caminhar com o traje em uma noite de calor às margens da BR-470. O desejo foi realizado na madrugada do último domingo (30).

Milla eternizou o momento em uma selfie – Foto: Arquivo pessoal/Reprodução/ND

Pessoas que passavam pelo local flagraram Milla andando acompanhada de outra mulher no acostamento e pensaram se tratar de uma assombração. Outros chegaram a pensar que a mulher estava possuída por espíritos. 

Segundo Milla, o sonho de se vestir de noiva vem de infância. “Era um desejo que eu tinha há muito tempo, mas não tinha o vestido e o véu, depois que comprei consegui realizar”, conta a jovem que é solteira e diz estar em busca de seu “noivo”. 

O sonho foi dividido com uma das amigas da jovem, de 40 anos, que topou a ideia e, inclusive, usou um traje de festa para simbolizar ser a madrinha da noite na data especial. A roupa foi comprada por Milla. 

“Fomos eu e uma amiga para não pensarem que era uma assombração. Me vesti em casa mesmo e fui. Já era madrugada, quase uma hora da manhã”, lembra Milla, que é fã de ficção e diz ter se inspirado na personagem Marisol, da novela Kubanacan.

Conforme relatos de Milla, ela e a “madrinha” ficaram em torno de duas horas caminhando pela rodovia. “Foi muito legal, apesar dos percalços. Teve uma dupla que nos parou dizendo que estávamos possuídas por espíritos. Vários carros pararam porque acharam bizarro. Também recebemos vários xingamentos, mas eu não me abalo com isso”, afirma a jovem.

A realização do sonho rendeu muitos seguidores nas redes sociais de Milla, que já conta com 5 mil amigos em seu perfil no Facebook. O sonho inusitado de Milla virou comentário na região. “Depois da repercussão que teve, acho que se eu voltar vai demorar bastante. Hoje acordei com oito ligações de pessoas me procurando”, conta.

+

Trânsito