Ônibus seguem parados em Blumenau se não houver diálogo com categoria, diz Sindetranscol

Sindicato dos motoristas e cobradores afirma que enviou documento à prefeitura e à Blumob para discutir um plano sanitário, mas alega não ter sido ouvido

A retomada do transporte coletivo em Blumenau, suspenso desde 19 de março por conta da pandemia da Covid-19, ganhou mais empecilho. Apesar de a prefeitura trabalhar para que o serviço seja restabelecido na segunda-feira (8), agora o sindicado dos motoristas e cobradores diz que se a categoria não for ouvida, os ônibus seguirão parados.

Em nota divulgada nas redes sociais do Sindetranscol na manhã desta quinta-feira (4), a entidade afirma que o transporte coletivo só voltará quando a prefeitura e a Blumob, concessionária do serviço, discutirem com os trabalhadores as normas de segurança para o retorno.

“Uma coisa é certa: enquanto formos tratados com desrespeito, não tem volta”, garante o sindicato dos motoristas e cobradores.

Sindicato quer discutir como será a retomada – Foto: Wellington Civiero/ArquivoSindicato quer discutir como será a retomada – Foto: Wellington Civiero/Arquivo

Plano sanitário

Segundo o sindicato, um plano sanitário foi enviado à administração municipal no dia 23 de abril, com o objetivo de estabelecer normas para evitar a propagação do novo coronavírus. Entretanto, não houve resposta.

“Desrespeitosamente, até hoje, 04 de junho, o sindicato não recebeu nenhuma resposta do poder público, como também não foi chamado para discutir coisa alguma”, diz a nota do Sindetranscol.

Na publicação, a entidade faz alguns questionamentos: “o atual estágio da pandemia na cidade traz segurança para a volta do transporte? quem e quantos (funcionários) voltam a trabalhar? em que condições? e quem é do grupo de risco, como fica?”.

Leia também

Contraponto

A reportagem procurou a assessoria de imprensa da Blumob para saber como tem sido a organização junto aos motoristas e cobradores para a retomada do serviço. Porém, ainda não houve resposta.

A prefeitura de Blumenau, por meio da assessoria de imprensa, disse “que a comunicação com os trabalhadores, para a retomada dos serviços, deve ser realizada pela empresa de transporte coletivo da cidade”.

Pontuou ainda que a retomada só será possível após todas as medidas orientativas e restritivas serem tomadas, garantindo a segurança de funcionários e usuários, colocando a vida de todos em primeiro lugar.

Leia também:

+ Trânsito