Revitalização da Via Expressa Sul terá 5,2 km de ciclovia

Nessa etapa, está suspenso o trabalho de aplicação de asfalto, que deve ser retomado na próxima semana

A obra na Via Expressa Sul de Florianópolis, que visa transformar a rodovia Governador Aderbal Ramos (SC-401), no Sul da Ilha, em Beira-Mar Sul, está avançando. O trabalho no asfalto será retomado no início da semana que vem.

Obra em andamento na Via Expressa SulTransformação da Via Expressa Sul terá 5,2 km de ciclovia e, na próxima semana, será retomado o trabalho no asfalto – Foto: Leo Munhoz/ND

De acordo com a Secretaria de Infraestrutura de Florianópolis, o foco do trabalho nos últimos dias é a implantação da ciclovia, ao longo dos 5,2 km da rodovia, que terá duas faixas em sentidos contrários e área de passeio, que será construída dentro dos padrões de acessibilidade.

Esse trabalho ocorre próximo ao túnel Antonieta de Barros, no Saco dos Limões, sentido Centro-Sul da Ilha. “Na segunda-feira (24) que vem, ou na pior das hipóteses, na terça-feira (25), retomamos o asfalto. Vamos fazer mais uns 500m”, garante o secretário de Infraestrutura de Florianópolis, Valter Gallina.

Andamento da obra na Via Expressa Sul

Outra etapa que avança, no momento, é a drenagem das áreas de passeio. De acordo com a Secretaria, em alguns pontos, falta construir as caixas de drenagem. Essas melhorias visam evitar acúmulo de água da chuva em alguns pontos da rodovia.

Construção de ciclovia na Via Expressa SulTrecho com obras na quarta-feira (19), para construção da futura ciclovia na Via Expressa Sul – Foto: Leo Munhoz/ND

Na quarta-feira (19) à tarde, cerca de cinco homens com máquinas e caçambas trabalhavam na obra de transformação da Via Expressa Sul. Um dos trabalhadores confirmou que o foco da obra, agora, é a construção das ciclovias e das calçadas da área de passeio.

Segundo Gallina, esses trabalhos estão dentro do projeto de transformação da Via Expressa em Beira-Mar Sul.

“Ali não é apenas a revitalização das seis pistas. É todo um novo conceito de uma rodovia. Queremos transformar a Via Expressa Sul na Beira-Mar Sul, tal qual a Beira-Mar Norte”, explica o secretário.

Via Expressa Sul tem duas pistas funcionando em cada sentido e não trêsPromessa da Prefeitura é transformar a Via Expressa Sul na Beira-Mar Sul, nos moldes da Beira-Mar Norte – Foto: Leo Munhoz/ND

A previsão da entrega da obra é no dia 29 de novembro. O secretário Gallina, no entanto, disse que o cronograma está adiantado. O contrato firmado com a empreiteira Planaterra Terraplanagem e Pavimentação tem prazo final de oito meses, mas a prefeitura tem a expectativa de que os serviços sejam concluídos antes.

Asfalto novo nas seis faixas

Nos primeiros meses de transformações, a Via Expressa Sul recebeu novo pavimento asfáltico nas seis faixas com sinalização horizontal provisória. Isso foi realizado em um trecho de 1,2 quilômetro, que vai do Túnel Antonieta de Barros, até o semáforo de acesso à rua Prefeito Waldemar Vieira, em direção ao bairro Pantanal, sentido Centro-bairro-Centro.

A reestruturação da nova Beira-Mar Sul será do túnel até o trevo da Seta, na Costeira do Pirajubaé, ou seja, em 5,2 quilômetros de extensão da rodovia. O valor total da obra é de R$ 14,2 milhões. São R$ 11,8 milhões para a execução da obra em si e outros R$ 2,5 milhões para a iluminação da via.

Embora seja uma rodovia estadual, a Prefeitura de Florianópolis obteve concessão do governo do Estado para restaurar a Via Expressa Sul.

Faixas bloqueadas

Nas últimas semanas, como a empresa não está mexendo no asfalto, há menos máquinas e homens trabalhando na obra, o que causou a impressão de paralisação.

Na quarta-feira (19), a reportagem do ND+ esteve na obra e constatou que, nos dois sentidos, tanto do Centro para o Sul, quanto do Sul para o Centro, o trânsito flui na rodovia em duas faixas e a terceira está bloqueada por cones.

Pista bloqueada por erro na fresagem prejudica o trânsito na região – Foto: Leo Munhoz/NDPista bloqueada por erro na fresagem prejudica o trânsito na região – Foto: Leo Munhoz/ND

Segundo Gallina, houve um pequeno erro da empresa responsável pela obra ao fazer o processo de fresagem, que consiste na retirada do asfalto velho para colocar o novo.

“Fizeram a fresagem em cerca de 200m e não colocaram asfalto. Por isso, não estamos com as seis pistas abertas. Isso não vai mais acontecer. Não vai mais ter fresagem sem asfalto. O asfalto será fresado e logo em seguida virá o asfalto novo”, explica Gallina.

Transtornos e benefícios

Motoristas que trafegam na região, a exemplo de Hudson Schonhals, relatam bastante congestionamento em função da obra. “O pessoal está andando um pouco mais devagar ali. Na sinaleira, a fila fica grande, quase 1 km”, conta.

Hudson disse que andou na rodovia na última sexta-feira (14), em um momento que não era horário de pico e, mesmo assim, se deparou com filas.

Rodovia funciona com duas pistas – uma bloqueada – nos dois sentidos – Foto: Leo Munhoz/NDRodovia funciona com duas pistas – uma bloqueada – nos dois sentidos – Foto: Leo Munhoz/ND

“Transtorno em rodovia com bastante trânsito, como ali, sempre tem. Por isso, vamos antecipar o prazo. Em vez de oito meses, vamos tentar concluir em seis, ou seis meses e meio. A obra está rigorosamente dentro do prazo, até mais adiantada que o normal”, argumentou Gallina.

O secretário de Infraestrutura lembrou que, desde o início, a população foi informada de que a obra poderia impactar no trânsito. Por outro lado, ressaltou que a transformação da Via Expressa Sul trará muitos benefícios para moradores do Sul e para o turismo da Capital.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Trânsito

Loading...