São José, Palhoça e Biguaçu preparam retorno do transporte coletivo; veja como será

Ônibus deverão operar com metade da capacidade total e com horário de sábado durante a semana; segue proibida a circulação dos coletivos em Florianópolis

As prefeituras de São José, Palhoça e Biguaçu, municípios da Grande Florianópolis, confirmaram nesta sexta-feira (5), que o transporte coletivo municipal deve retornar nesta segunda-feira (8). No entanto, segue proibida a circulação de ônibus no território de Florianópolis.

Corredor exclusivo para ônibus chegou a ser adotado na ponte Colombo Salles, mas acabou não sendo fiscalizado e respeitado pelos demais motoristasCorredor exclusivo para ônibus chegou a ser adotado na ponte Colombo Salles, mas acabou não sendo fiscalizado e respeitado pelos demais motoristas

A decisão foi adotada após a reunião na última quarta-feira (3), entre os prefeitos de Palhoça, Camilo Martins, de Biguaçu, Ramon Wollinger, e de São José, Adeliana Dal Pont. Além disso, também estiveram presentes os empresários do transporte coletivo.

Horários e itinerários

De segunda até sexta-feira, os ônibus devem funcionar com horário de sábado. Como resultado, aos sábados, as linhas funcionarão com o estabelecido de domingo. Até o momento, não haverá circulação aos domingos.

O itinerário deve seguir o mesmo, respeitando o limite territorial de Florianópolis. Por exemplo, os ônibus que seguem de Biguaçu por Barreiros, encerram a viagem na rua Leoberto Leal, na divisa com o bairro Jardim Atlântico. O mesmo deve acontecer com as linhas de São José e Palhoça, que encerram no final da Beira-mar de São José.

Leia também: 

Cuidados e limites

Na última quinta-feira (4), o prefeito de Palhoça, Camilo Martins, assinou um decreto que define as condições para o retorno. Buscando a segurança, o decreto veda o acesso de pessoas com mais de 60 anos – faixa de risco.

Para conter a disseminação do coronavírus, os ônibus vão circular apenas com ventilação natural (janelas abertas e alçapões de teto abertos e travados). Além disso, os veículos deverão possuir dispositivos com álcool gel 70% no embarque e junto ao cobrador.

Assim como também ficou estabelecido que a capacidade máxima é de 50% da lotação para cada coletivo e o uso de álcool gel e máscaras, cobrindo boca e nariz, serão obrigatórios, para funcionários e usuários.

Conforme orientação da Vigilância Municipal em Saúde, os veículos precisam receber higienização sanitária diariamente e, após cada itinerário.

Além disso, as superfícies de contato (direção, bancos, maçanetas, portas, catraca, corrimão, barras de apoio e outras) deverão ser higienizadas com água e sabão ou álcool 70%.

Assim como a empresa responsável pelo transporte coletivo deverá acompanhar e monitorar as condições de saúde dos colaboradores.

Conforme a assessoria da Prefeitura de São José, os motoristas e cobradores serão testados para coronavírus. O município também fará o monitoramento por 15 dias para reavaliar se serão necessárias novas medidas.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

+ Trânsito