Seu bolso: veja quanto vai custar trafegar pelo Sul com os novos pedágios da BR-101

Em um mês, quatro novas praças de pedágio entrarão em funcionamento entre Paulo Lopes e Passo de Torres; trafegar entre Curitiba e Porto Alegre acarretará em um pedágio a cada 61 km

Prepare o bolso e a paciência, caro condutor: em um mês quatro praças de pedágios passarão a operar no trecho Sul da BR-101, em Santa Catarina.

Com as obras de implantação dos parques praticamente concluídas, a previsão da CCR (Concessionária Catarinense de Rodovias S.A) é que a cobrança seja iniciada já nos primeiros dias de março.

Pedágio sendo construído na BR-101; praças devem começar a operar em março – Foto: Diogo de Souza/NDPedágio sendo construído na BR-101; praças devem começar a operar em março – Foto: Diogo de Souza/ND

A expectativa ainda reside pelo valor da tarifa que pode ser confirmado em R$ 2,10, por eixo, para cada uma das praças. Embora o valor não assuste de maneira individual, a preocupação já paira sobre o acumulado.

Percorrer todo o trecho de Santa Catarina da maior rodovia do País, a partir do funcionamento das novas praças, acarretará em oito pedágios.

Atualmente a Arteris Litoral Sul, concessionária que responde pelas praças que já estão em operação, soma uma unidade em Garuva (km 1),unidade em Araquari (km 79), em Porto Belo (km 157) e Palhoça (km 243).

Recentemente, inclusive, foi autorizado pela ANTT (Agência Nacional dos Transportes Terrestres) o aumento na tarifa de cobrança. As quatro praças geridas pela Arteris, nesse caso, estão com os valores em R$ 3,90 para automóveis.

Já a nova concessão prevê cobranças em Laguna (km 298), Tubarão (km 344), Araranguá (km 404) e São João do Sul (km 457).

Transitar pelas capitais vai ficar mais caro

Se oito praças divididas em 465 quilômetros soam demasiadas, percorrer o trecho que liga as três capitais do Sul do País escancara ainda mais o tamanho da prostituição do espaço.

Sair de Porto Alegre (RS) com destino a Curitiba (SC), a partir de março, ocasionará o pagamento de 12 pedágios. Com uma distância total de 741 quilômetros entre as duas capitais a média ficará de uma praça a cada 61 quilômetros.

Pedágios na BR-101: situação comum para quem transita na região Sul do País – Foto: Diogo de Souza/NDPedágios na BR-101: situação comum para quem transita na região Sul do País – Foto: Diogo de Souza/ND

No território gaúcho, atualmente, são três praças: em Gravataí, na Freeway (BR-290), altura do quilômetro 60; em Santo Antônio da Patrulha, mesmo trecho, no quilômetro 20; e em Três Cachoeiras, já na BR-101, altura do quilômetro 35. Todas elas geridas pela CCR ao custo de R$4,60 para automóveis.

Já no espaço paranaense, antes de chegar na capital, tem a praça na BR-376, no quilômetro 376. O custo do pedágio é de R$3,90.

Observação moral

Ainda que os benefícios trazidos pela implantação de pedágios, sobretudo no que diz respeito a estrutura e conservação da pista, sejam inegáveis, a sensação que fica é que o consumidor sempre resta lesado.

Os valores envolvidos, por exemplo, não são absurdos. Em uma rápida simulação de uma viagem de Curitiba a Porto Alegre, por exemplo, serão R$ 40,90 investidos somente em pedágios.

Isso, é claro, levando em consideração que o trajeto é percorrido de automóvel. Caminhoneiros, por exemplo, veem multiplicar os valores de maneira proporcional ao número de eixos.

Para Maurício de Barros Costa, 57 anos, natural de Laguna (SC), há uma questão moral por trás dessas cobranças.

“O valor não é nada de mais, mas é difícil parar e pensar que para termos qualidade viária teremos que pagar intermináveis praças de pedágio para circular pela região”, aponta.

Já Cleisson Esteves, 29, que trabalha como motorista de aplicativo, lembra que além do custo maior para percorrer as capitais do Sul do País, tem a questão do tempo.

“O bolso é normal, sempre reflete no bolso do pobre do trabalhador, mas tem a condição do tempo também. Eu fazia o trecho entre Porto Alegre e Florianópolis em, 5h30, agora eu com certeza farei em, pelo menos, uma hora a mais”, argumentou.

Concessão embasada

Em contato com a ANTT a justificativa é de que a instalação é embasada em estudos, além, da “avaliação pela sociedade nas audiências públicas”.

Reta final dos pedágios da CCR, no trecho Sul da BR-101, em SC; operação deve começar em março – Foto: Diogo de Souza/NDReta final dos pedágios da CCR, no trecho Sul da BR-101, em SC; operação deve começar em março – Foto: Diogo de Souza/ND

Outro ponto argumentado pela agência diz respeito ao TCU (Tribunal de Contas da União) que avalia e, nesse caso, aprova a instalação e concessão das praças de cobranças.

A ANTT argumenta, inclusive, o fluxo intenso do trecho que exige uma melhor estrutura da rodovia a fim de minimizar os riscos e oferecer a qualidade esperada pelo usuário.

“Agência espera que essa concessão traga maior trafegabilidade, segurança , mais fluidez e comodidade aos usuários deste trecho, como ocorre nas demais concessões federais administradas pela Agência. Com a concessão, teremos uma rodovia moderna, de alto padrão, compatível com a necessidade dos usuários”, pondera.

Assinado em 6 de julho de 2020, a concessão foi formalizada em contrato pelos próximos 30 anos e compreendem 220,42 km de extensão.

As 12 praças

Partindo de uma viagem de Curitiba, até Porto Alegre, essa será a ordem dos pedágios a ser percorrida:

  • São José dos Pinhais (PR) – Arteris
    BR-376 – km 376 – custo: R$ 3,90
  • Garuva (SC) – Arteris
    BR-101 – km 1 – custo: 3,90
  • Araquari (SC) – Arteris
    BR-101 – km 79 – custo: 3,90
  • Porto Belo (SC) – Arteris
    BR-101 – km 157 – custo: 3,90
  • Palhoça (SC) – Arteris
    BR-101 – km 243 – custo: 3,90
  • Laguna (SC) – CCR – EM CONSTRUÇÃO
    BR-101 – km 298 – custo: 2,10
  • Tubarão (SC) – CCR – EM CONSTRUÇÃO
    BR-101 – km 344 – custo: 2,10
  • Araranguá (SC) – CCR – EM CONSTRUÇÃO
    BR-101 – km 404 – custo: 2,10
  • São João do Sul (SC) – CCR – EM CONSTRUÇÃO
    BR-101 – km 457 – custo: 2,10
  • Três Cachoeiras (RS) – CCR
    BR-101 – km 35 – custo: 4,60
  • Santo Antônio da Patrulha (RS) – CCR
    BR-290 – Freeway – km 20 – custo: 4,60
  • Gravataí (RS) – CCR
    BR-290 – Freeway – km 60 – custo: 4,60
+

Trânsito