Tragédia em Descanso que matou 27 pessoas completa 13 anos

Foram dois acidentes, um seguido do outro, envolvendo carretas e um ônibus coletivo na BR-282 entre Descanso e São Miguel do Oeste

Treze anos se passaram desde o trágico acidente entre Descanso e São Miguel do Oeste, no Extremo-Oeste de Santa Catarina, que tirou a vida de 27 pessoas e deixou mais de 90 feridos na BR-282.

Foram dois acidentes, um seguido do outro, envolvendo carretas e um ônibus. Agricultores, motoristas e até mesmo socorristas e repórteres que cobriam o fato na hora foram vitimados.

Os dois acidentes tirou a vida de 27 pessoas e outras 90 ficaram feridas – Foto: Wagner Griss/ArquivoOs dois acidentes tirou a vida de 27 pessoas e outras 90 ficaram feridas – Foto: Wagner Griss/Arquivo

Era por volta das 19h quando ocorreu o primeiro acidente, envolvendo uma carreta de Frederico Westphalen (RS) e um ônibus de São José do Cedro (SC). Nessa colisão morreram os dois motoristas, a esposa e dois filhos do caminhoneiro, e seis pessoas que estavam no ônibus.

O acidente matou 27 pessoas e deixou mais de 90 feridas na BR-282 - Reprodução NDTV
1 9
O acidente matou 27 pessoas e deixou mais de 90 feridas na BR-282 - Reprodução NDTV
Era por volta das 19h quando ocorreu o primeiro acidente envolvendo carreta, de Frederico Westphalen (RS) e um ônibus, de São José do Cedro (SC) - Reprodução NDTV
2 9
Era por volta das 19h quando ocorreu o primeiro acidente envolvendo carreta, de Frederico Westphalen (RS) e um ônibus, de São José do Cedro (SC) - Reprodução NDTV
As investigações apontaram, na época, que o segundo acidente foi causado por problemas nos freios do caminhão e que o caminhoneiro sabia da situação do veículo, mas insistiu em dirigi-lo - Reprodução NDTV
3 9
As investigações apontaram, na época, que o segundo acidente foi causado por problemas nos freios do caminhão e que o caminhoneiro sabia da situação do veículo, mas insistiu em dirigi-lo - Reprodução NDTV
Agricultores, motoristas e até mesmo socorristas e repórteres que cobriam o fato na hora foram vitimados - Reprodução NDTV
4 9
Agricultores, motoristas e até mesmo socorristas e repórteres que cobriam o fato na hora foram vitimados - Reprodução NDTV
No primeiro acidente resultou na morte dos dois motoristas, da esposa e dois filhos do caminhoneiro e de outras seis pessoas que estavam no ônibus - Reprodução NDTV
5 9
No primeiro acidente resultou na morte dos dois motoristas, da esposa e dois filhos do caminhoneiro e de outras seis pessoas que estavam no ônibus - Reprodução NDTV
Cerca de duas horas e meia depois do acidente, uma carreta com placas de Cascavel (PR), desgovernada atropelou a multidão que estava sobre a rodovia - Reprodução NDTV
6 9
Cerca de duas horas e meia depois do acidente, uma carreta com placas de Cascavel (PR), desgovernada atropelou a multidão que estava sobre a rodovia - Reprodução NDTV
A tragédia em Descanso que tirou a vida de 27 pessoas completa 13 anos neste dia 9 de outubro - Reprodução NDTV
7 9
A tragédia em Descanso que tirou a vida de 27 pessoas completa 13 anos neste dia 9 de outubro - Reprodução NDTV
No segundo acidente, 16 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas - Reprodução NDTV
8 9
No segundo acidente, 16 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas - Reprodução NDTV
O motorista da carreta desgovernada, Rosinei Ferrari, foi preso no dia 3 de outubro de 2017 em Cascavel (PR) - Reprodução NDTV
9 9
O motorista da carreta desgovernada, Rosinei Ferrari, foi preso no dia 3 de outubro de 2017 em Cascavel (PR) - Reprodução NDTV

Cerca de duas horas e meia depois do acidente, uma carreta com placas de Cascavel (PR), sem freio e desgovernada, atropelou a multidão que estava na rodovia. O veículo carregava 30 toneladas de açúcar. Neste segundo acidente, 16 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas.

O motorista da carreta desgovernada, Rosinei Ferrari, foi preso no dia 3 de outubro de 2017 em Cascavel. Na época, julgado em Chapecó, ele foi condenado a 21 anos de prisão. Em junho de 2017, o empresário Gilmar Turatto, que era dono do caminhão, foi condenado a 12 anos de prisão por homicídio com dolo eventual, quando se assume o risco de matar.

As investigações apontaram, na época, que o segundo acidente foi causado por problemas nos freios do caminhão e que o caminhoneiro sabia da situação do veículo, mas insistiu em dirigi-lo.

Socorristas, agricultores, motoristas e jornalistas morreram no local – Foto: Agência RBSSocorristas, agricultores, motoristas e jornalistas morreram no local – Foto: Agência RBS

Monumento homenageia praças mortos

Quando a tragédia completou 11 anos, foi inaugurado no quartel do Corpo de Bombeiros de São Miguel do Oeste o monumento em homenagem aos seis praças que morreram em serviço.

A iniciativa em construir o monumento foi da Aprasc (Associação de Praças de Santa Catarina), em conjunto com familiares, colegas e amigos das vítimas. Na época, um vídeo com relatos de sobreviventes e amigos emocionou o país. Veja abaixo:

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Trânsito

Loading...