Três cidades de SC já sinalizam retorno do transporte público em 8 de junho

Joinville, Criciúma e Lages dão os primeiros passos para a flexibilização e circulação de ônibus após decreto estadual; entre as demais cidades mais populosas a data ainda é indefinida

Entre as maiores cidades de Santa Catarina, somente Joinville, Lages e Criciúma sinalizaram nesta segunda-feira (1/6) voltar a oferecer o serviço de transporte público coletivo a partir de 8 de junho.

Prefeituras terão que analisar cenários de gravidade da pandemia para tomar decisões sobre retorno do transporte coletivo – Foto: Reprodução/ND

No conjunto da mais populosas cidades catarinenses, a maioria não tem data definida para o retorno do serviço. Na capital Florianópolis e em Blumenau, Chapecó, Itajaí, Balneário Camboriú e Tubarão não há previsão para a volta do transporte público.

As medidas são possíveis já que o governador Carlos Moisés assinou decreto na manhã desta segunda-feira (1), permitindo que as prefeituras decidam, junto com o Estado, a retomada gradual de atividades como transporte coletivo e aulas práticas de cursos superiores.

A responsabilidade pelo estabelecimento de regras e medidas de segurança, entretanto, cabe aos municípios. Portanto, muitos ainda estudam como a atividade irá funcionar em tempos de pandemia de Covid-19.

Leia também:

Veja a situação em cada município:

Joinville

A prefeitura está definindo as ações para retomada das aulas presenciais a partir de 3 de agosto e tem expectativa da volta do transporte a partir do dia 8 de junho. Na próxima terça (2), prefeitura e empresas se reúnem para traçar as regras de segurança, mas nesta segunda (1) a Passebus já começou a atender presencialmente para venda e troca de passagens.

Lages

O prefeito Antonio Ceron anunciou que o transporte urbano coletivo retorna na próxima segunda-feira (8). O regramento com as normas sanitárias que deverão ser seguidas deve ser anunciado ainda nesta semana. Também estão liberadas a partir de 8 de junho, as atividades presenciais em estágios obrigatórios e aulas práticas em laboratórios do ensino superior.

Criciúma

Membros do governo municipal e da Associação Criciumense de Transporte Urbano se reúnem às 18h desta segunda (1) para definir os detalhes e medidas sobre o retorno das atividades, que deve ocorrer na próxima segunda-feira (8).

Florianópolis

Apesar de ter divulgado detalhes sobre o plano sanitário na retomada do transporte público, a Capital não tem data definida para seu funcionamento. O prefeito Gean Loureiro está dialogando com empresas de ônibus, prefeituras da região e com o comércio, que pode ter horários diferenciados de funcionamento para evitar a superlotação dos coletivos em horários de pico.

Blumenau

A prefeitura trabalha no planejamento da retomada, que está sendo desenvolvido junto à Secretaria de Trânsito e Transporte, e analisa o decreto estadual, mas não tem data para retorno.

Chapecó

Desde o começo da semana, a prefeitura promove reuniões com áreas técnicas e entidades municipais com o intuito de anunciar em breve novas ações de enfrentamento à Covid-19. Na quinta-feira (4), às 10h, haverá uma reunião com a Comissão de Resposta ao Coronavírus, que conta com profissionais da saúde pública e privada para ajudar a deliberar futuras decisões sobre o tema do transporte e outros relacionados à pandemia.

Itajaí

O município ainda discute internamente com os segmentos envolvidos se vai liberar ou não o transporte e, caso seja liberado, como deverá ocorrer. Não há detalhes sobre plano sanitário para retomada.

Balneário Camboriú

A prefeitura aguarda as informações do governo estadual sobre cenários de risco para poder deliberar e discute com a empresa concessionária sobre as condições que estão sendo exigidas para o retorno.

Tubarão

Não há data definida. Na sexta (29), os prefeitos dos municípios que compõem a Amurel (Associação dos Municípios da Região de Laguna) se reuniram virtualmente para discutir a flexibilização das medidas restritivas de alguns setores, mas sem o decreto estadual (publicado apenas nesta segunda), o tema não avançou. Como várias cidades da região dependem do transporte coletivo cujas empresas tem sede em Tubarão, qualquer decisão será tomada em conjunto com todas as prefeituras.

+

Trânsito