Após empresa cancelar reunião, Blumenau amanhece sem ônibus

Trabalhadores cobram negociação coletiva; estado de greve foi anunciado na última semana

Blumenau amanheceu sem ônibus nesta terça-feira (3). Os trabalhadores decidirem fazer uma paralisação temporária no início do dia após o cancelamento da reunião com a Blumob, que estava prevista para acontecer na segunda-feira (2).

Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial – Foto: Moisés Stuker/NDTVBlumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial – Foto: Moisés Stuker/NDTV

Desde às 3h30, motoristas e cobradores cruzaram os braços e deixaram o serviço parado na cidade. Os trabalhadores se reuniram nos terminais da cidade e aguardaram até às 7h, quando a operação foi retomada.

Ainda durante a paralisação, os trabalhadores anunciaram a realização de uma assembleia na manhã desta terça (3) para definir o futuro da da categoria e quais serão os próximos passos da negociação com a Blumob.

Estado de greve e reunião cancelada

Na última quarta-feira (28) os trabalhadores aprovaram, também em assembleia, o estado de greve. A decisão foi unânime e, após 72h da informação ter sido levada à prefeitura e a Blumob, o estado de greve passou a valer no domingo (1º).

Conforme o Sindetranscol (Sindicato dos Empregados nas Empresas Permissionárias do Transporte Coletivo Urbano de Blumenau, Gaspar e Pomerode), a decisão foi motivada por falta de negociação sobre a convenção coletiva de trabalho 2021/2022.

O sindicato afirma que a Blumob, empresa responsável pela operação do transporte coletivo em Blumenau, se ausentou das negociações, que tinha como data-base o dia 1º de julho.

Uma reunião entre representantes do sindicato e a Blumob estava marcada para ocorrer na manhã desta segunda (2), mas foi cancelada pela empresa. Segundo o presidente do sindicato, Osnir Schmitt, a concessionária enviou um e-mail para a entidade alegando “ser um equívoco” o agendamento da reunião. Um novo encontro foi agendado para o dia 9 de agosto.

Veja mais imagens da paralisação:

Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
1 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
2 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
3 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
4 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
5 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
6 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
7 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
8 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
9 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
10 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV
11 11
Blumenau amanhece sem ônibus. Trabalhadores do transporte coletivo fazem protesto por negociação salarial - Moisés Stuker/NDTV

Prefeitura afirma surpresa

Em nota oficial, a prefeitura de Blumenau lamentou a paralisação dos ônibus na manhã desta terça (3) e afirmou que não foi informada com antecedência sobre a situação.

Na mensagem, a administração reitera que a negociação salarial é de responsabilidade da concessionária e que “acompanha, mas não participa das decisões” e lembrou ainda dos repasses a Blumob determinados pela Justiça, que devem garantir o pagamento em dia dos salários dos trabalhadores.

Confira a baixo a nota na íntegra:

“Nota oficial

A Prefeitura de Blumenau, assim como todos os usuários do transporte coletivo, recebeu nesta terça-feira a lamentável notícia da paralisação temporária do transporte coletivo da Cidade. O Município esclarece que não foi informado sobre a paralisação desta manhã e que tomará as medidas legais, uma vez que os atos de paralisação devem ser sempre informados com antecedência, especialmente se tratando de serviço essencial como o transporte coletivo.

O Município reitera ainda que as negociações salariais são de responsabilidade da empresa concessionária e que acompanha, mas não participa das decisões. Ciente das dificuldades enfrentadas por conta pandemia e da consequente queda no número de passageiros, atualmente com menos da metade do que era transportado até março de 2020, o município vem cumprindo decisão judicial, fazendo repasses mensais para garantir a manutenção do serviço e evitar que a população de Blumenau fique sem transporte público, realidade que atinge um grande número de municípios pelo país neste momento. Cabe ressaltar ainda que os repasses do município garantem o pagamento em dia dos salários dos trabalhadores do transporte.

Diante disso, a Prefeitura lamenta a atitude do Sindicato, que paralisa as atividades sem aviso prévio, ainda durante o processo de convenção coletiva, com o pagamento de salários e direitos trabalhistas todos em dia, prejudicando a comunidade que precisa do transporte público.”

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Transportes

Loading...