Mais de 100 funcionários do transporte coletivo de Blumenau são demitidos

Rescisão dos contratos abrange servidores que estavam em fase de experiência e aqueles que não têm mais férias para compensar

A Blumob, responsável pelo transporte coletivo de Blumenau, está demitindo ao menos 105 funcionários, de acordo com o sindicato da categoria. O motivo seria a crise gerada pelo novo coronavírus, uma vez que os ônibus estão sem rodar desde o dia 19 de março.

Demissões refletem crise por causa do coronavírus – Foto: PMB/Divulgação/NDDemissões refletem crise por causa do coronavírus – Foto: PMB/Divulgação/ND

A reportagem do nd+ questionou a direção da empresa sobre os motivos para a decisão. Em nota, a Blumob apontou para “crescimento das dificuldades financeiras decorrentes da paralisação e o cenário de incertezas no futuro próximo” (confira a nota na íntegra abaixo).

O sindicato da categoria afirma que as rescisões afetam 31 motoristas e cobradores que estavam em fase de experiência. Também estão sendo demitidos 74 profissionais que não têm mais férias para compensar. O Sindetranscol afirmou que a Blumob tentou incluir as demissões em um novo acordo coletivo firmado na última sexta-feira (17).

Leia também

Porém, as rescisões ficaram de fora do documento assinado. “Buscamos a estabilidade para todos e jamais concordaríamos em chancelar demissões que já estavam arquitetadas pela empresa”, disse o sindicato em nota.

Conforme o governo do Estado, os ônibus estão proibidos de circular ao menos até o dia 30 de abril. Durante esse período, os demais mil servidores da Blumob segue em férias.

A Secretaria de Trânsito e Transportes de Blumenau informou que acompanha a situação dos motoristas e cobradores. Disse ainda que as demissões não devem prejudicar o serviço quando ele for restabelecido.

Confira a nota na íntegra da Blumob:

“A determinação de suspensão integral de nossas atividades, que completará em 30 de abril mais de 40 dias, tem impactado profundamente a capacidade de manutenção de nossos negócios, especialmente os compromissos com salários, benefícios e fornecedores. Por meio de acordo coletivo, todas as opções para concessão de férias e antecipação de periodos aquisitivos de férias foram promovidas.

Considerando que em alguns casos já não há mais medidas possíveis a adotar, o crescimento das dificuldades financeiras decorrentes da paralisação das atividades da empresa e o cenário de incertezas no futuro próximo, medidas mais complexas precisaram ser tomadas, como a redução de nosso quadro de colaboradores.

A empresa vem promovendo e intensificará as discussões com os agentes públicos e a agência reguladora para  adoção de medidas emergenciais e de rediscussão do sistema de transporte da cidade para o médio-longo prazos, buscando a manutenção da qualidade dos serviços prestados pela Blumob dentro dos padrões estabelecidos no contrato e merecidos pela população Blumenaunse”.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Transportes

Loading...