Porto de Imbituba realiza maior embarque de madeiras do país

São 58 mil toneladas de toras com destino à China, onde vão dar origem à laminação e madeiras serradas

Um carregamento de madeiras, que deve ser o maior feito no Brasil, já está em fase final no Porto de Imbituba, no Sul catarinense, conforme dados disponíveis no estatístico da ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários).

Maior embarque de madeiras do país está sendo realizado no Porto de Imbituba - ICA Produtora/Divulgação ND
1 4
Maior embarque de madeiras do país está sendo realizado no Porto de Imbituba - ICA Produtora/Divulgação ND
Embarcação deve sair rumo à China ainda nesta sexta-feira (4) - ICA Produtora/Divulgação ND
2 4
Embarcação deve sair rumo à China ainda nesta sexta-feira (4) - ICA Produtora/Divulgação ND
Ao todo são 58 mil toneladas de toras de madeiras - ICA Produtora/Divulgação ND
3 4
Ao todo são 58 mil toneladas de toras de madeiras - ICA Produtora/Divulgação ND
Na China, serão transformadas em laminação e madeiras serradas - ICA Produtora/Divulgação ND
4 4
Na China, serão transformadas em laminação e madeiras serradas - ICA Produtora/Divulgação ND

Carregado com 58 mil toneladas de toras de madeiras, o navio Great Aspiration tem previsão para desatracar no Porto de Imbituba ainda nesta sexta-feira (4), com destino à China.

“Essa conquista demonstra mais uma vez a capacidade, dinamicidade e flexibilidade do Porto de Imbituba e sua comunidade portuária para atender as necessidades e aproveitar as oportunidades do mercado”, reforça o diretor-presidente da SCPar Porto de Imbituba, Fábio Riera.

Detalhes da embarcação

Do total embarcado, cerca de 50 mil toneladas são de eucalipto e oito mil toneladas de pinus. As toras de madeiras são de florestas catarinenses, compradas pela empresa Serra Morena, que também é responsável pela logística do transporte. No país asiático, os materiais serão transformados em laminação e madeiras serradas.

A embarcação, que consagra uma nova marca na exportação brasileira de madeiras, é da classe post-panamax, tem 229,2 metros de comprimento, sete porões e está sob responsabilidade da agência marítima Orion.

Para dar conta desse operação, comandada pela GI (Granéis Imbituba), estão sendo utilizados dois guindastes de terra, do tipo MHC (Mobile Harbour Crane), conforme mostram as fotos!

+

Transportes

Loading...