Sem voos para Florianópolis, entidades de Chapecó reagem e temem impactos econômicos

A decisão foi divulgada nesta terça-feira (16) e a suspensão dos voos diretos entre Chapecó e Florianópolis passa a valer a partir do sábado (20)

Após o anúncio da suspensão dos voos diretos da Azul entre Florianópolis e Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, os deputados da Bancada do Oeste da Alesc (Assembleia Legislativa de SC) enviaram o Ofício 04/2021 ao Governo do Estado solicitando estudos para o Executivo intervir junto à companhia aérea. Da mesma forma, entidades empresariais de Chapecó se manifestaram contrários à suspensão.

voo da azulA decisão foi anunciada nesta terça-feira (16). – Foto: SIE/Divulgação

Para a ACIC (Associação Comercial e Industrial de Chapecó), manter a ligação direta Chapecó e Florianópolis é de alto interesse para Santa Catarina sob os aspectos econômico, político e cultural, pois a integração territorial é fator essencial para os setores público e privado, notadamente nesse período em que a pandemia exige, entre as várias regiões catarinenses, intenso trânsito de profissionais da saúde, equipamentos médicos e medicamentos.

“Tomamos conhecimento, com grande preocupação dessa decisão, pois se ela for mantida, o principal polo econômico do grande oeste catarinense ficará sem ligação direta com a capital do Estado”, expôs o presidente da ACIC, Nelson Eiji Akimoto.

O dirigente disse compreender que a decisão foi motivada pela abrupta queda da demanda desta linha aérea regular, reflexo da pandemia do novo coronavírus que afeta importantes setores da atividade empresarial. A ACIC sugere a adoção de medidas que ajustem a operação do transporte a esse período de baixa demanda.

Veja algumas das sugestões:

  • Emprego de aeronave de menor porte;
  • Revisão dos horários dos voos;
  • Busca de subsídio governamental;
  • Redução das alíquotas de ICMS sobre combustível aeronáutico;
  • Renegociação das taxas dos dois terminais aéreos, entre outras medidas operacionais e administrativas possíveis.

Revisão de planejamento

A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Chapecó lamenta a decisão anunciada pela companhia aérea e enfaticamente reforça o pedido para que o voo direto para a Capital do Estado seja mantido. “Solicitamos à Azul para que reveja o planejamento no período e não deixe a região desassistida, o que trará fortes impactos para nossa economia”, defende o presidente Clóvis Afonso Spohr.

Avião da azul linhas aéreasSuspensão passa a valer no sábado (20). – Foto: Divulgação/Metrópoles/ND

Para o presidente do Sicom (Sindicato do Comércio da Região de Chapecó), Ricardo Urbancic, a decisão da Azul “causa surpresa, porque os voos para Florianópolis têm estado sempre com alta ocupação”. Em função da necessidade dessa ligação aérea para atender a demanda regional, o empresário indica que, juntamente com outras entidades empresariais, será solicitado que as empresas aéreas retomem os voos diretos à capital catarinense.

O presidente do CEC (Centro Empresarial de Chapecó), Cidnei Luiz Barozzi, afirma que a suspensão dos voos da Azul tem a possibilidade de gerar impactos em vários setores de negócios, porque a ligação com a capital do Estado representa uma rota de movimento de empresários e outros profissionais.

Além disso, lembra que autoridades e responsáveis por órgãos do poder público também usufruem desse trajeto entre Chapecó e Florianópolis. Da mesma forma, assinala que regiões vizinhas do Rio Grande do Sul e do Paraná são beneficiadas.

Por isso, avalia que “a empresa precisa reanalisar a decisão ou que outras companhias façam a rota entre a região Oeste e a capital catarinense, porque certamente há volume de passageiros”.

Suspensão passa a valer neste sábado

A companhia Azul Linhas Aéreas suspendeu o voo diário entre Chapecó e Florianópolis a partir do próximo sábado (20). A divulgação ocorreu nesta terça-feira (16). Deste modo, não haverá mais voos diretos entre o Oeste e a Capital de Santa Catarina. A rota passará a ser feita com escalas, assim como a Gol Linhas Aéreas e a LATAM Airlines Brasil fazem.

Os voos diretos entre as duas cidades já haviam sido suspensos nos primeiros dois meses da pandemia do coronavírus, voltando somente em maio de 2020.

Ao ND, a Azul explicou que em função das medidas de restrição que estão sendo implementadas em todo o país, a companhia aérea está ajustando a operação de voos para os próximos meses.

“A companhia esclarece que está em contato com os clientes para providenciar a reacomodação deles e reforça ainda que, visando garantir a saúde e o bem-estar dos clientes e tripulantes, segue rígidos protocolos sanitários que foram implementados desde o início da pandemia”, disse.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Transportes