Trabalhadores do transporte de Blumenau aprovam proposta e estado de greve chega ao fim

Em assembleias realizadas na manhã e na tarde desta quinta-feira (12) os funcionários aceitaram a proposta da Blumob e decretaram o encerramento do movimento

O impasse sobre a operação dos ônibus chegou ao fim em Blumenau. Em duas assembleias realizadas na manhã e na tarde desta quinta-feira (12), os trabalhadores do transporte coletivo votaram e aprovaram as propostas apresentadas pela Blumob, concessionária do serviço na cidade.

Com isso, os trabalhadores também decretaram o fim do estado de greve e não há mais risco de paralisações dos ônibus.

Trabalhadores do transporte coletivo aprovaram proposta da empresa e declararam o fim do estado de greve – Foto: Divulgação/SindetranscolTrabalhadores do transporte coletivo aprovaram proposta da empresa e declararam o fim do estado de greve – Foto: Divulgação/Sindetranscol

A negociação

Em reunião com o Sindetranscol (Sindicato dos Empregados nas Empresas Permissionárias do Transporte Coletivo Urbano de Blumenau, Gaspar e Pomerode), a Blumob apresentou uma proposta de reajuste salarial, além de reajuste no vale alimentação, auxílio creche e plano de saúde.

A empresa ofereceu aos motoristas e cobradores um aumento de 11,55%, referente à reposição da inflação,  dividido em três parcelas: 6% do valor agora, com o retroativo de julho; 2% em fevereiro e 3% de reajuste em maio. Além disso, a empresa também ofertou um aumento de 12% no vale-alimentação e também um reajuste no auxílio-creche e no plano de saúde.

Com a proposta aprovada pela categoria, o salário dos motoristas passará de R$ 2.614 para R$ 2.917 em maio de 2022. Já o dos cobradores salta de R$ 1.530 para R$ 1.707 no mesmo período. O vale-alimentação passa para R$ 920, o auxílio-creche sobe para R$ 266 e o plano de saúde para R$ 131.

Representantes do sindicato negociaram reajuste salarial com Blumob – Foto: Moisés Stuker/NDTVRepresentantes do sindicato negociaram reajuste salarial com Blumob – Foto: Moisés Stuker/NDTV

Fim do estado de greve

Com a decisão favorável à proposta das duas assembleias, o estado de greve que estava em vigor desde o final de julho também foi encerrado. Assim, os trabalhadores garantem a manutenção do serviço e os usuários não serão mais pegos de surpresa com novas paralisações.

Relembre o caso

A categoria reivindicava a reposição das perdas salariais – que acumula 11,55% de novembro de 2019 a junho de 2021 – e também a manutenção das cláusulas que já constam na convenção coletiva. A data-base da categoria era 1º de julho.

Justificando ausência da Blumob nas negociações, o sindicato votou pelo estado de greve no dia 28 de julho. Na semana seguinte, após o cancelamento de uma reunião, a categoria cruzou os braços e a cidade ficou sem o transporte coletivo por cerca de quatro horas.

O Sindetranscol chegou a enviar um ofício à prefeitura de Blumenau, pedindo autorização para circular com a “catraca livre”, mas o pedido foi negado pelo poder executivo. Após a paralisação, empresa e sindicato agendaram reuniões para tratar do tema.

Blumenau ficou sem ônibus no dia 3 de agosto após reunião ser cancelada pela empresa – Foto: Moisés Stuker/NDTVBlumenau ficou sem ônibus no dia 3 de agosto após reunião ser cancelada pela empresa – Foto: Moisés Stuker/NDTV

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Transportes

Loading...