Na vibe do verão: lugares para nadar, pedalar e correr em Florianópolis

Sede das principais provas de triatlo do país, Capital oferece locais exuberantes para treinar na temporada

Triatleta e coach de triatlo Mariana Borges de Andrade dá boas indicações para manter o treino em dia - Marco Santiago/ND
Triatleta e coach de triatlo Mariana Borges de Andrade dá boas indicações para manter o treino em dia – Marco Santiago/ND

Nadar, pedalar e correr em Florianópolis, palco do Ironman desde 2001, pode ser ainda mais prazeroso para quem souber aproveitar todos os recantos de suas trilhas, praias, parques, lagoas e o sossego de bairros arborizados para desafiar seus próprios limites.

De natureza exuberante, a capital catarinense atrai os que gostam de um estilo de vida ativo e saudável e recebe visitantes de várias partes do Brasil e do mundo durante o verão. Mas essa atração vai muito além das dezenas de praias que abraçam a Ilha. Floripa também tem ótimos lugares para praticar esses (e muitos outros) esportes, por suas características de relevo e diversidade de ambientes.

Para quem curte correr, por exemplo, nada melhor do que desfrutar da geografia da cidade, que é muito bonita. “Essa é a parte mais fácil, porque você coloca um tênis e já está pronto”, diz a triatleta e coach de triatlo, Mariana Borges de Andrade, 32 anos. Natural de Florianópolis e formada em educação física pela Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina), ela já disputou o Ironman 13 vezes, ficou duas vezes em sexto lugar na sua categoria, e se prepara para seu 14º desafio na prova deste ano. Praticando as três modalidades desde os 15 anos de idade, Mariana mantém a persistência nos treinos e ainda compartilha sua experiência como treinadora de outros atletas desde 2012, quando fundou uma assessoria esportiva.

A especialista em triatlo afirma que há muitos locais na capital para pôr o pé na estrada. “A avenida Beira-mar Norte e toda a orla marítima da cidade são boas opções para exercitar a corrida”, afirma Mariana. Outros exemplos são as praias de Jurerê Internacional (na Avenida dos Búzios ou na areia, se você preferir um treino mais focado em força), Santinho, Açores, Matadeiro, e a orla de Cacupé, Sambaqui e Santo Antônio de Lisboa. “Observe a areia: se for muito inclinada não dá, porque acaba prejudicando joelhos e quadris. Quanto mais plana, o que geralmente ocorre na parte mais fofa da areia, melhor”, ensina.

Inclua também a beira-mar continental e a de São José, o Horto Florestal no bairro Córrego Grande e o Parque de Coqueiros. “São opções seguras em relação ao trânsito”, aponta a treinadora.

Para os que têm mais preparo físico, também é possível apostar nas corridas em trilhas como a de Naufragados, no Sul da Ilha, e até mesmo o morro da Lagoa da Conceição, onde o visual é incrível, mas é preciso atenção com o trânsito.

Para correr, com tranquilidade, Ivana Corte sugere a Beira-mar Norte e Jurerê Internacional - Marco Santiago/ND
Para correr, com tranquilidade, Ivana Corte sugere a Beira-mar Norte e Jurerê Internacional – Marco Santiago/ND

A corredora Ivana Valente Corte, 43 anos, é uma das alunas treinadas por Mariana. Ela começou a correr há sete anos e hoje encara os 21 quilômetros de uma meia-maratona, treinando de três a quatro vezes por semana. “Eu já treinava com um personal [trainer] quando um amigo me convidou para uma corrida de cinco quilômetros aqui na cidade. Meu treinador disse que eu estava apta e desde então não parei mais”, conta Ivana.

“Prefiro sair para correr por volta das 7h da manhã e meus locais preferidos são a avenida Beira-mar Norte e Jurerê Internacional, nas ruas próximas ao Passeio dos Namorados, onde tem bastante sombra e ar mais puro”.

Para quem está dando os primeiros passos na corrida, a atleta indica alternar caminhada e corrida, procurar o acompanhamento de um profissional, escolher o tênis adequado de acordo com seu tipo de pisada e fazer musculação para proteger ossos e ligamentos de lesões. “Procure se exercitar nos horários mais frescos do dia e não esqueça de levar água”, acrescenta.

Para fugir do movimento, Mariana Borges recomenda mountain bikes para pedal em trilhas - Marco Santiago/ND
Para fugir do movimento, Mariana Borges recomenda mountain bikes para pedal em trilhas – Marco Santiago/ND

Em duas rodas

Aficionados por pedais não costumam largar suas bicicletas nem durante as viagens. Se você é um deles e trouxe sua bike para a Ilha de Santa Catarina, procure as regiões mais calmas, com ciclovias ou parques, e fique atento aos horários com menos movimento no trânsito. “Nos arredores de Jurerê já tem uma cultura de triatlo, os motoristas de ônibus respeitam quem treina, mas ainda assim é preciso muito cuidado”, aconselha a coach.

Ela cita alternativas como a Via Expressa Sul, a Beira-Mar Continental e a do Estreito que possuem ciclovias, além da Via Amiga do Ciclista, aos domingos pela manhã, na Beira-mar Norte, como locais mais seguros para treinar.

A “Via Amiga do Cliclista” é um projeto da prefeitura de Florianópolis em parceria com a Acif (Associação Comercial e Industrial de Florianópolis) e Núcleo de Assessorias Esportivas, lojistas e desportistas para valorizar o lazer e incentivar a prática de exercícios ao ar livre. O projeto funciona aos domingos, das 6h às 9h, quando as pistas da avenida Beira-Mar Norte ficam fechadas para treino com bicicletas e, das 11h às 13h, para a prática de esportes e caminhadas. São mais de 3,5 quilômetros de pista, do Koxixo’s ao Trapiche.

Nas praias, deve-se evitar os horários de pico e pedalar no acostamento. Mas se o que você quer é fugir do movimento, aposte nas mountain bikes e pedale em trilhas. ” A mountain bike dá mais liberdade e opções de percurso, já que permite andar nas calçadas, na terra e em trilhas”, diz Mariana.

Michel Bruggeman indica o Pântano do Sul para nadar quando o vento sopra do Norte, ou Jurerê, quando vem do Sul - Marco Santiago/ND
Michel Bruggeman indica o Pântano do Sul para nadar quando o vento sopra do Norte, ou Jurerê, quando vem do Sul – Marco Santiago/ND

Radicado no Brasil há 12 anos, o triatleta belga Michel Bruggeman, 50 anos, é outro aluno de Mariana. Praticante de triatlo e morador do bairro Campeche há seis anos, o tradutor participou do Ironman quatro vezes, sendo que a última prova foi há apenas algumas semanas, quando encarou condições climáticas e de relevo ainda mais extenuantes no Ironman Extreme, na Patagônia, ficando em 68º lugar entre 150 competidores.

O mais importante, no entanto, não é a classificação. “As pessoas esquecem de curtir o momento, o esporte é acima de tudo um desafio consigo mesmo e não com os demais participantes”, revela.

Em Florianópolis, ele procura as praias do Pântano do Sul para nadar quando o vento sopra do Norte, ou de Jurerê, no caso de vento sul. A corrida é feita nas ruas tranquilas de Jurerê, enquanto as pedaladas extrapolam os limites da cidade. “O interior de Santa Catarina tem ótimos locais para a prática do ciclismo de velocidade, como São Bonifácio e Anitápolis, onde costumo treinar”, conta Bruggeman, que adota os treinos funcionais para manter o condicionamento físico.

Os atletas Mariana Borges de Andrade, Michel Bruggeman e Ivana Valente Corte - Marco Santiago/ND
Os atletas Mariana Borges de Andrade, Michel Bruggeman e Ivana Valente Corte – Marco Santiago/ND

Piscina, lagoa ou mar

Para a prática da natação, pode-se recorrer às piscinas privadas ou explorar locais de águas mais calmas. A treinadora Mariana Borges indica as praias de Jurerê, Canasvieiras e Lagoinha do Norte, além da Lagoa do Peri, no Sul da Ilha.

“No mar, é preciso saber onde se está nadando: verifique se as águas são próprias para banho e se há serviço de salva-vidas; observe as correntes e não nade para o fundo e sim paralelo à praia; use toucas fluorescentes e boias de sinalização de cor laranja na cintura para que as embarcações enxerguem você; tente nadar logo cedo, quando não há tanto movimento e procure saber se é possível nadar sozinho”, ensina.

De olho na saúde

Mariana lembra que o verão é ótimo para a prática dessas atividades, mas alguns cuidados devem ser tomados para evitar desidratação, lesões e outros problemas. “Se você é novato, o primeiro passo é procurar um médico de esportes para uma avaliação geral”, afirma.

“Em seguida, um profissional de educação física vai ajudar a planejar sua atividade, levando em conta suas condições atuais e onde você quer chegar e estabelecendo metas possíveis para que o treino seja desafiante e não desanimador. Ele será o seu treinador e acompanhará sua evolução. Por fim, um fisioterapeuta poderá indicar exercícios para prevenção de lesões, correção de algumas posturas e atividades como musculação ou pilates para fortalecer a musculatura”, explica a coach.

Os horários que você escolhe para correr, pedalar ou nadar também são importantes e afetam sua performance. “O ideal é no início do dia ou fim de tarde. Evite o horário das 9h às 17h, que é muito quente, use roupas leves e claras”, ensina.

Outros cuidados básicos incluem a ingestão de comidas mais leves e uma boa hidratação antes, durante e após o treino. “A água de coco é excelente, além de consumir eletrólitos e carboidratos, no caso de atividades que excedam uma hora”, conclui a coach. Assim, você garante um bom treino e uma vibe maravilhosa nos lugares mais bonitos da cidade.

+

Inspira!

Loading...