3 cidades para provar cerveja artesanal em Santa Catarina

Na região Norte do Estado, a produção de cerveja artesanal em Joinville, Jaraguá do Sul e Campo Alegre tem conquistado seu espaço e o paladar dos apreciadores de uma boa bebida gelada

Se você é da turma que aprecia uma boa cerveja, então, vai gostar deste roteiro composto por seis cervejarias de três cidades da região Norte de Santa Catarina. Vamos lhe apresentar algumas das opções nas cidades de Joinville, Jaraguá do Sul e Campo Alegre. No cardápio tem cervejarias artesanais e especiais, incluindo uma das mais alemãs do Brasil e outras premiadas em diferentes concursos cervejeiros.

Cervejarias em Joinville

Opa Bier 

A Opa Bier produz 11 cervejas artesanais de oito tipos diferentes – Foto: Opa Pier/DivulgaçãoA Opa Bier produz 11 cervejas artesanais de oito tipos diferentes – Foto: Opa Pier/Divulgação

A Opa Bier foi fundada em fevereiro de 2006 e produz 11 cervejas, de oito estilos diferentes. A maioria delas é Pilsen, mas também há American Lager, Pale Ale, Weizen e IPA, caracterizada pelo seu intenso amargor.

Para quem gosta de sabores mais adocicados, a Opa criou um composto de Chopp Pilsen com vinho tinto. Embora tenha uma alta intensidade de amargor, o sabor é mais doce por conta do vinho. O catálogo diversificado conta com diferentes estilos para diferentes paladares.

Por conta de sua capacidade de produção, ela já não é mais considerada uma cervejaria artesanal: agora, está na categoria das especiais, unindo os cuidados de uma artesanal com a tecnologia de uma industrial. A Opa Bier tem capacidade para produzir mais de dois milhões de litros de cerveja por mês e suas vendas são, principalmente, para os três estados do Sul do Brasil. A fábrica fica no Distrito de Pirabeiraba.

GutBrau 

As cervejas artesanais do GutBrau são feitas com lúpulos plantados na região, especialmente para sua fabricação – Foto: Guilherme MendesAs cervejas artesanais do GutBrau são feitas com lúpulos plantados na região, especialmente para sua fabricação – Foto: Guilherme Mendes

A cervejaria GutBrau começou sua produção na cidade em 2018. Atualmente, fabrica nove chopps. Para quem prefere um sabor mais suave, as opções Light Lager (chopp leve claro), que leva lúpulos alemães, e Weiss (chopp de trigo claro), esse mais encorpado, são boas pedidas.

Para quem aprecia uma bebida mais amarga, o American IPA (chopp claro forte) é uma das opções da cervejaria.

O APA Dona Francisca, feito especialmente em comemoração ao aniversário de Joinville, também apresenta amargor, mas é mais leve e aromático. Uma curiosidade sobre ele é que utiliza lúpulos plantados na região, especialmente para sua fabricação.

No cardápio da GutBrau ainda tem a cerveja premiada no Concurso Brasileiro de Cervejas, de Blumenau, em 2019. Trata-se de uma Sweet Stout, bem maltada, de amargor moderado.

Rhein Bier

Rheinkeller Restaurante e Choperia – Foto: Luís LuckowRheinkeller Restaurante e Choperia – Foto: Luís Luckow

É uma das cervejarias artesanais mais alemãs do Brasil. Instalada na cidade há cerca de oito anos, a marca surgiu de um projeto em parceria com a Alemanha. Os proprietários compraram equipamentos e antigas fórmulas de cervejas de uma fábrica em Munique e, a partir daí, começou uma relação estreita com o país europeu.

Para se ter uma ideia, todos os ingredientes utilizados na produção são importados. O malte vem da região de Bamberg, os lúpulos são de Hallertau, ambas cidades alemãs, e a levedura da Áustria. A cervejaria fabrica, atualmente, 18 estilos diferentes de cerveja, para diversos paladares e harmonizações gastronômicas.

É possível fazer uma visita guiada à fábrica, próxima a BR-101, e conhecer todo o processo de produção. Lá se fabricam duas marcas de cerveja: a Rhein Bier, de receita alemã, e a belga Alter Kloster Bier. Ao final da visita é possível fazer uma degustação direto da fonte. A visitação custa a partir de R$ 20, deve ter no máximo 15 pessoas e precisa ser agendada.

Outra forma de conhecer as cervejas e combiná-las com pratos típicos alemães é no Rheinkeller Restaurante e Choperia. Os donos da cervejaria também administram a cozinha do restaurante. As receitas são preparadas por uma equipe vinda diretamente da Alemanha. Essa é uma boa forma de desbravar história e tradição pelo paladar.

Cervejarias em Jaraguá do Sul

Königs Bier

Königs Bier produz 13 tipos de cervejas artesanais – Foto: Königs Bier/DivulgaçãoKönigs Bier produz 13 tipos de cervejas artesanais – Foto: Königs Bier/Divulgação

Com 15 anos de existência, a Königs Bier é uma das cervejarias artesanais mais antigas de Jaraguá do Sul. Em seu catálogo, contando com as fixas, as sazonais e as especiais há 13 cervejas. A marca já fez cursos em Munique, Bamberg e Colônia, todas cidades da Alemanha, para aperfeiçoar suas técnicas.

Sua bebida de maior sucesso é a Rauchbier, cerveja defumada que já ganhou 16 prêmios, o último deles no World Beer Awards, de Londres, no ano passado. Essa é uma bebida bem maltada, de lupulagem média para baixa, com notas de caramelo. A bebida segue a Lei da Pureza da Cerveja Alemã, levando em seus ingredientes apenas malte, lúpulo, água e levedura.

Outra opção marcante do cardápio é a também premiada Catharina Sour Maçã e Canela. Essa é uma cerveja mais ácida, frutada, frisante e refrescante, que recebeu oito prêmios até agora.

A Königs Bier procura sempre trabalhar elementos ou ingredientes característicos de Jaraguá do Sul e região, a fim de criar uma conexão com o local onde está instalada. A marca acredita que essa é uma das principais características das cervejas artesanais.

Para quem não é muito a fim de experimentar sabores diferentes, estilos mais comuns como Pilsen e Weizen também constam no cardápio. A cervejaria não possui pub. É possível comprar seus produtos direto da fábrica, que também é aberta à visitação, mediante agendamento.

Você também pode encontrar uma Königs Bier em estabelecimentos de Jaraguá do Sul, Joinville, Pomerode, Florianópolis, entre outras cidades.

 Cerveja Stannis 

Rótulos das cervejas Stannis homenageiam mulheres importantes da história – Foto: Eric de Lima/StannisRótulos das cervejas Stannis homenageiam mulheres importantes da história – Foto: Eric de Lima/Stannis

Nasceu em 2011 na cidade de Jaraguá, fruto da amizade de dois amigos – um deles fabricava cerveja em casa; o outro acabava de retornar da Irlanda, um dos países cervejeiros mais famosos do mundo.

Tanto é que a primeira bebida fabricada e vendida até hoje pela marca é a Red Sönja, do estilo Irish Red Ale.

Atualmente, a Stannis possui seis cervejas de linha e outras 29, entre sazonais e especiais, produzidas por tempo e quantidade limitados. A marca tem um total de 12 cervejas premiadas, algumas delas sem comercialização ainda.

A segunda mais premiada e também segunda na posição das mais vendidas é a Gold Amélia, do estilo Belgian Blonde Ale. Essa é uma cerveja encorpada, com teor alcoólico de 8% e aroma de ameixa e damasco. É densa e cremosa.

Outro destaque do catálogo é a Dear Paula India Pale Ale, uma cerveja bem amarga com aroma de lúpulos florais e sabor maltado. Além dessas, a Pilsen é uma das mais vendidas da marca. A diferença é que a Stannis Pilsner é mais amarga que outras do mesmo estilo.

Cervejaria em Campo Alegre

MontSerrat Cervejaria

MontSerrat Cervejaria é a única artesanal de Campo Alegre – Foto: Isabela DiegoMontSerrat Cervejaria é a única artesanal de Campo Alegre – Foto: Isabela Diego

Ela ainda é uma novidade para os campo-alegrenses. Aberta em 2021, a cervejaria é a única artesanal da cidade. Localizada na região de Faxinal, a fábrica é emoldurada pelas colinas ao redor e pela beleza natural do cenário.

A cervejaria tem produção própria de nove rótulos e oferece outros três de cervejarias convidadas, de São Bento do Sul e Rio Negrinho. As bebidas são divididas em categorias, como uma forma de dar um norte especialmente aos clientes que estão começando a experimentar cervejas artesanais.

Por lá, o visitante pode escolher entre leves, intermediárias ou extremas. Se você é do time das leves, opções como a refrescante Munich Helles, ou a Oktoberfestbier, mais encorpada e cremosa, podem lhe agradar – inclusive, essa última rendeu medalha de ouro à MontSerrat em seu estilo durante a Brasil Beer Cup 2021, em Florianópolis.

Nas intermediárias, a cervejaria produz estilos como a American IPA, com um sabor mais forte e maior amargor, e o estilo Porter, com notas de café e chocolate amargo. Já as extremas são representadas por estilos como o Russian Imperial Stout e Belgian Dark Strong Ale, entre outras. A cervejaria procura usar insumos da própria região, como as frutas orgânicas presentes em algumas receitas.

Além de apreciá-las, o turista também pode conhecer o processo de fabricação das bebidas. Mas a visita não começa pela fábrica: o início dela é na casa enxaimel, que fica ao lado. O imóvel é uma réplica da casa que a família possui em Joinville.

Depois de passar pela casa e pela fábrica, o visitante chega ao bar/restaurante, onde poderá consumir as cervejas do catálogo e porções servidas no local.

Explore mais conteúdos da cidade