40 anos sem Bob Marley: confira os tours dedicados ao rei do reggae na Jamaica

strong>Bob Marley faleceu em decorrência do agravamento de um câncer em 11 de maio de 1981, há exatos 40 anos, em Miami (EUA). Ele voltava da Alemanha, onde fazia tratamento, com a esperança de encontrar seus familiares na Jamaica para passar os últimos dias de vida. O rei do reggae partiu cedo, com apenas 36 anos, mas sua música e sua mensagem mantêm-se atuais e cada vez mais presentes em todo o mundo.

Reserva aqui os melhores hotéis e resorts na Jamaica – Veja todos os detalhes e confira os preços e as opiniões dos hóspedes.

Para quem deseja saber um pouco mais de sua história, não há nada melhor que visitar a Jamaica. Terra de praias lindas, em destinos como Montego Bay e Ocho Rios, a ilha caribenha conta com diversos passeios dedicados a Bob Marley. Os principais são realizados em Kingston, a capital do país, e na região montanhosa de Nine Mile.

Bob Marley: this is love

Tour do rei do reggae em Kingston

Kingston não é a cidade mais turística da Jamaica, mas um destino e tanto para os fãs de Bob Marley. O músico mudou-se com a família para a capital do país aos 13 anos de idade, quando passou a viver em Trenchtown, bairro pobre da cidade. Em 1975, comprou uma casa mais ao norte, ao número 56 da Hope Road, que foi transformada em museu após sua morte por Rita Marley, sua esposa.

Os voos entre o Brasil e a Jamaica exigem conexão. Clique aqui e encontre os melhores roteiros e as passagens mais baratas.

Transformado em patrimônio jamaicano, o local reúne diversos objetos pessoais do rei do reggae. Não é permitido fazer fotos do lado de dentro, mas no Instagram oficial do museu há registros de personalidades que estiveram por lá nos quais dá para observar um pouco do interior da casa. É o caso desta imagem do ex-presidente americano Barack Obama.

Com visual simples, o Museu de Bob Marley em Kingston tem acabamento externo de madeira pintada de amarelo.

Uma porta de madeira da acesso ao casarão, que tem dois andares. Os passeios internos são realizados por guias que incorporam a personalidade do rei do reggae e contam diversos detalhes de suas trajetórias pessoal e artística.

Do lado de fora, é possível fazer fotos à vontade. Há diversos murais nos arredores, que rendem lindos registros.

Também há uma área natural protegida por uma cerca pintada nas cores vermelha, verde e amarela, características do reggae. Ali está uma das árvores favoritas de Bob Marley, que gostava de compor sentado à sua sombra.

O que todo mundo mais deseja quando vai até lá, no entanto, é fazer uma foto em frente a icônica estátua de Bob Marley na porta do museu.

Como não poderia deixar de ser, há uma loja também para adquirir camisetas, discos e outras lembrancinhas ligadas ao artista.

O local foi também a sede da gravadora Tuff Gong, fundada pelo grupo de Marley, The Wailers, em 1970. Foi nesta casa que, em 1976, ocorreu uma tentativa frustrada de assassinato a Bob Marley. As circunstâncias do crime, que envolveu 80 disparos, mas incrivelmente nenhuma morte, ainda são obscuras. À época, a Jamaica vivia grande tensão política, e possível críticas feitas pelo rei do reggae podem ter dado origem ao atentado.

Clique aqui para contratar um seguro viagem para a Jamaica – Use o cupom ROTADEFERIAS5 para ganhar 5% de desconto.

Tour de Bob Marley em Nine Mile

Para quem viaja a Ocho Rios, cidade situada ao norte da Jamaica, é imperdível fazer um tour até Nine Mile, cidade onde Bob Marley nasceu e viveu até os 13 anos. Situada em uma região montanhosa chamada Monte Zion, a casa em que ele viveu também foi transformada em um museu,. Ele é um pouco mais simples que o de Kingston, mas conta com uma energia ainda mais impactante.

Do lado de dentro do museu, dá para ver objetos pessoais do artista, como guitarras, um piano e a cama em que ele dormia.

É do lado de fora, porém, que os fãs costumam se emocionar mais. Ali está o mausoléu em que Bob Marley está enterrado. Trata-se de uma espécie de capela branca, com detalhes em verde, amarelo e vermelho, além de alguns vitrais.

Antes de ir embora, é possível fazer uma foto no “famoso travesseiro de pedra”, uma rocha em que Bob Marley costumava deitar a cabeça para compor e tocar suas músicas.

PLANEJE SUA VIAGEM PARA A JAMAICA

Famosa pelas praias com areias finas e brancas banhadas por águas azuis e transparentes, a Jamaica é um caldeirão de culturas. Ali, colonizadores ingleses, se misturaram a nativos e africanos para dar vida a lugares especiais, onde a alegria impera. Simpatia, festas, boa gastronomia e paisagens lindas o esperam na região.

Saber de tudo isso é importante na hora de planejar uma viagem para a Jamaica. Como os costumes são diferentes nas diversas ilhas locais, sempre optamos por usar ferramentas ainda no Brasil que nos ajudam a comprar passagens aéreas mais baratas, alugar carros e, principalmente, reservar hotéis. Além disso, organizamos com antecedência todos os passeios, transfers e ingressos para eventos com mais segurança, pagando parcelado e em real.

Nada é mais importante em uma viagem à Jamaica de Bob Marley, no entanto, do que fazer um seguro viagem. Afinal, as despesas com saúde por lá são caríssimas caso ocorra algum imprevisto, e os planos vendidos no Brasil costumam ter preços bem em conta. Vale a pena também contar com um chip de viagem internacional que o permita acessar a internet em qualquer lugar, até mesmo na praia, relaxando.

Quando ir

Faz sol o ano todo na Jamaica. Porém, há incidência de furacões entre o fim de junho e o início de dezembro. Nessa época, evite viajar para a região. Em dezembro e janeiro, as praias de destinos como Montego Bay e Negril ficam cheias e os preços sobem. Há muitos cruzeiros nessa época. Se quiser algo mais tranquilo, opte por viajar entre março e a primeira quinzena de junho. São meses perfeitos para curtir as atrações dedicadas à Bob Marley.

Loading...