Como vai ser a inauguração da praia Central de Balneário Camboriú

Prefeito da cidade fez projeção de quando a inauguração da nova praia Central deve ocorrer, mas população pode aproveitar toda extensão antes do evento

Visitantes e moradores de Balneário Camboriú no Litoral Norte de Santa Catarina estão próximos de aproveitar toda extensão, agora alargada, da praia Central. Com a partida da draga Galileo Galilei, obra está próxima de ser concluída.

O prefeito da cidade, Fabrício Oliveira (Podemos), já fez a projeção de quando a nova praia será inaugurada, o evento está previsto para entre os dias 20 e 27 se novembro, mas a população poderá aproveitar toda a praia antes disso, a depender da evolução da liberação da faixa de areia.

Oliveira destacou que o canteiro de obra ainda não está liberado. “É bom lembrar, a praia ainda não está liberada, o que nós estamos anunciando é a etapa do fim da dragagem, que é a etapa mais importante, evidentemente, mas a praia precisa estar segura, o que significa que os materiais e equipamentos precisam ser liberados”, pontuou o prefeito.

Isso porque, conforme a faixa de areia for liberada dos tubos e maquinários e o solo das dragagens recentes estiver firme e seco, os novos trechos serão liberados para que as pessoas possam aproveitar toda extensão da praia.

Últimos dias da obra de alargamento mostram último trecho a ser finalizado – Foto: Divulgação/Secom BC/NDÚltimos dias da obra de alargamento mostram último trecho a ser finalizado – Foto: Divulgação/Secom BC/ND

De acordo com engenheiro e um dos fiscais municipais da obra, Toni Fausto Frainer, a próxima etapa, após a partida da draga é a desmobilização das tubulações e o acabamento, que será passar o trator com arado em toda a extensão da faixa de areia.

Sobre o evento de inauguração da nova faixa de areia da praia Central, a prefeitura informou que “não esta definido, mas muito provavelmente haverá”.

Outra etapa

A prefeitura deve investir mais de R$ 1,5 milhão na recuperação da Praia Central, após o alargamento. O projeto executivo prevê o plantio de mudas nativas de restinga em toda a extensão da praia, assim como a instalação de cercas e de “passarelas” para acesso dos banhistas.

O projeto prevê o plantio de nove espécies de plantas de restinga: capim-das-dunas, capim-arame, capim-da-praia, batateira-da-praia, acariçoba, pinheirinho-da-praia, capotiraguá, margarida-da-praia, e feijão-da-praia.

O capim-das-dunas, o capim-arame e a acariçoba vem sendo usadas, inclusive, na recuperação das dunas da Praia Brava, na vizinha Itajaí. Essas três espécies trabalham na fixação das dunas. O projeto estima que serão necessárias 33.167 mudas para completar a área da praia que será recuperada.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Turismo

Loading...