Conheça 5 cidades para visitar na Serra catarinense

A Serra catarinense tem atrações o ano todo como vinícolas, belas paisagens, esportes de aventura e a estrada mais bonita do mundo

Morro do Campestre, em Urubici – Foto: iStock/DivulgaçãoMorro do Campestre, em Urubici – Foto: iStock/Divulgação

Algumas certezas são absolutas quando se trata do Planalto Serrano catarinense. Além de ser a região mais fria do Brasil, onde a neve e a geada vestem a paisagem de branco, as belezas da Serra vão muito além da época mais gelada do ano. Com diferentes atrações em seus campos de altitude, florestas e Grandes cânions, a cultura campeira é predominante e turismo rural atrai anualmente milhares de visitantes. Terra de vários encantos, cada cidade do Planalto Serrano oferece destinos que aquecem os turistas mesmo nas temperaturas mais geladas do ano.

 Bom Jardim da Serra

A cidade está a 244 quilômetros de Florianópolis. 

As 284 sinuosas curvas da estrada da Serra do Rio do Rastro levam até Bom Jardim da Serra, portal de entrada da Serra Catarinense. Chamada de “Capital das Águas” pelo grande número de rios que nascem no município, possui uma das mais belas topografias do estado e um esplendor paisagístico de encher os olhos, com cascatas e morros cobertos de vegetação intocada.

Do mirante se pode contemplar a beleza dessa região privilegiada e os contornos incríveis estrada. Com 4,3 mil habitantes, além da abundância recursos hídricos, o clima favorável para criação de algumas espécies de peixe como a truta. Além disso, a gastronomia típica e produtos locais como a maçã, queijo artesanal pinhão encantam os turistas, assim como a hospitalidade do povo bonjardinense. 

Urupema

A cidade está a 210 quilômetros de Florianópolis. 

Urupema – Foto: iStock/DivulgaçãoUrupema – Foto: iStock/Divulgação

A pequena Urupema, com 2,5 mil habitantes, oferece 47 pontos turísticos, entre eles, o Mirante do Morro das Torres, terceiro mais alto de Santa Catarina e um dos pontos mais visitados do estado. A cidade também dispõe de atrações como a Vinícola Urupema, as araucárias centenárias, a pecuária e as plantações de maçã, com delícias gastronômicas produzidas.

Várias melhorias foram realizadas para impulsionar o turismo e encantar os milhares de visitantes que passam pela localidade, em especial no inverno quando o branco predomina na charmosa Urupema.

Urubici

A cidade está a 173 quilômetros de Florianópolis. 

As belas formações rochosas, nascente dos rios Canoas e Pelotas, inúmeras cachoeiras e cenários espetaculares fazem de Urubici um paraíso na terra. O município tem dez mil habitantes e é um dos destinos mais procurados no país pelos adeptos do ecoturismo, já que oferece opções como rapel em cachoeiras, canoagem, mountain bike, tirolesa, arvorismo e caminhadas pelos cânions.

A cascata Véu de Noiva, com 62 metros de altura; o Morro do Campestre, formação rochosa de rara beleza; a Cascata do Avencal, muito utilizada para a prática de rapel; e a Serra do Corvo Branco, um dos pontos turísticos mais conhecidos da região serrana, são passeios imperdíveis. Para quem está bem condicionado, os cânions de Urubici são lindíssimos e há visitas guiadas pela região. 

Lages

A cidade está a 229 quilômetros de Florianópolis. 

Coxilha Rica, em Lages – Foto: iStock/DivulgaçãoCoxilha Rica, em Lages – Foto: iStock/Divulgação

Maior cidade do planalto serrano, com 157 mil habitantes, Lages é conhecida nacionalmente como a “Capital do Turismo Rural”. Grande produtor pecuário, mais de 50 mil pessoas visitam anualmente as fazendas locais, algumas delas centenárias. O frio, as cavalgadas, o fogo de chão e o chimarrão criam uma atmosfera repleta de hospitalidade.

A região ainda possui rios, banhados e campos inteiramente preservados. Com museus que preservam a sua riqueza histórica, inúmeras opções de esportes de aventura e o passeio imperdível na Maria Fumaça, será preciso voltar inúmeras vezes para desfrutar de tantas atrações. 

São Joaquim

A cidade está a 232 quilômetros de Florianópolis. 

Um dos principais destinos turísticos do estado, São Joaquim é um festival de sabores com seus vinhos finos de altitude. São mais de dez vinícolas, algumas abertas para receber os visitantes, tais como a Villa Francioni, que é pioneira na produção de vinhos joaquinenses.

Já a Vinícola D’Alture tem o conceito de boutique graças ao misto de arte, charme e os vinhos de alta qualidade. Os vinhedos do Monte Agudo, além dos vinhos finos, atraem os aventureiros com passeio de balão. A vinícola Leone di Venezia preserva o estilo italiano e familiar na sua produção, enquanto na Villaggio Bassetti são realizadas degustações com piquenique ao pôr do sol.

Há também a loja da Vinícola Pericó, onde é possível degustar e comprar os rótulos premiados, e a Casa do Vinho, principal adega da região, que reúne todos os rótulos produzidos, entre eles, Suzin, Quinta Santa Maria, Hiragami, Quinta da Neve e Villaggio Conti.

Explore mais conteúdos da cidade