Conheça a história do Palácio Cruz e Souza, em Florianópolis

Tombado como Patrimônio Histórico do estado, o Palácio Cruz e Souza conta com objetos e fragmentos dos séculos 18, 19 e 20

Palácio Cruz e Souza – Foto: Daniel Queiroz/Arquivo NDPalácio Cruz e Souza – Foto: Daniel Queiroz/Arquivo ND

O Museu Histórico de Santa Catarina é um convite para você adentrar nos hábitos, na cultura, no modo de vida de séculos passados e a começar pela arquitetura do palácio que o abriga. Criado em 1979, o museu tinha como sede o Edifício da Alfândega. No ano de 1986 ele ganha uma nova casa, um casarão centenário: o Palácio Cruz e Souza

O palácio é a antiga sede do governo do estado. Quem mandou construí-lo foi o brigadeiro José da Silva Paes, administrador colonial português que foi o primeiro governador da capitania de Santa Catarina. Com o objetivo de garantir a presença portuguesa no estado, foi também de responsabilidade dele a construção de algumas fortalezas na região, como a de Anhatomirim, São José da Ponta Grossa, Ratones e Conceição de Araçatuba. Foi José da Silva Paes que idealizou e administrou a vinda dos açorianos para o litoral catarinense. 

Do estilo colonial dos anos de 1700, o prédio acompanhou com o passar do tempo a mudança de estilos arquitetônicos, ganhando características barrocas e neoclássicas. Uma grande reforma foi feita no período de 1894 a 1898, quando o prédio ganhou as características arquitetônicas que tem hoje. Durante todo esse tempo, muitas solenidades, eventos políticos e militares aconteceram no palácio. Dentre eles, as visitas dos imperadores Dom Pedro I e II

Palácio Cruz e Souza – Foto: Daniel Queiroz/Arquivo NDPalácio Cruz e Souza – Foto: Daniel Queiroz/Arquivo ND

Em tempo mais recente, em 1977, o edifício foi ampliado. Dois anos depois, em 1979, o casarão é rebatizado com o nome de Palácio Cruz e Souza, homenagem ao poeta catarinense. No ano de 1984, o prédio é tombado como patrimônio histórico do estado e reaberto em 1986 como sede do Museu Histórico de Santa Catarina. 

O Museu Histórico abriga peças do século 19 e 20, incluindo mobiliários, esculturas, pinturas, fotografias, documentos impressos, entre outros. São destaques do museu os móveis estilo D. João V, a cópia do quadro da Primeira Missa no Brasil, do artista catarinense Victor Meirelles, a primeira lâmpada elétrica residencial do estado, além de um violino, um piano e uma caixa de música alemã. 

O acervo arqueológico do museu contém ossos, fragmentos de porcelanas, grés, entre outros materiais, além de talheres, louças, garrafas e outros objetos domésticos dos séculos 18, 19 e 20. As peças são provenientes de uma escavação feita nos jardins do palácio entre 2002 e 2003. 

Os visitantes do Museu Histórico de Santa Catarina podem fazer um tour virtual pelo espaço com ajuda de um audioguia, que passa informações sobre as principais obras em texto e áudio. A ferramenta está disponível em cinco idiomas: português, inglês, espanhol, francês e italiano.

Explore mais conteúdos da cidade