Crescimento de Governador Celso Ramos é um desafio

Prefeito de Governador Celso Ramos, Marcos Henrique da Silva, o Marquinho (PSD), fala sobre necessidades, cobrança de taxa de turismo e investimento do governo federal

O prefeito de Governador Celso Ramos, Marcos Henrique da Silva, o Marquinho (PSD), reconhece a necessidade de investimentos no município, especialmente em infraestrutura e saneamento, mas descarta cobrança de taxa de turismo e diz que aguarda liberação de R$ 100 milhões pelo Governo Federal. Marquinho ressaltou que é possível investir na melhoria das atrações locais sem implantar novos impostos.

Prefeito de Governador Celso Ramos, Marcos Henrique da Silva, o Marquinho – Foto: Divulgação/NDPrefeito de Governador Celso Ramos, Marcos Henrique da Silva, o Marquinho – Foto: Divulgação/ND

Governador Celso Ramos vem atraindo muitos turistas e moradores graças às belezas naturais do município. A prefeitura tem dados que demonstram esse crescimento?

O município de Governador Celso Ramos é agraciado por uma natureza exuberante, e possui uma das mais belas linhas costeiras do Brasil. Quem nos visita aqui encontra mais de 40 praias, reentrâncias e costões rochosos, além de pequenas ilhas, baías e enseadas, tudo isso com um povo hospitaleiro. Nossa população não ultrapassa os 15 mil habitantes, mas entre 15 de novembro e 15 de março nossa população pode chegar a 150 mil pessoas, entre moradores e visitantes, nacionais e estrangeiros, principalmente do Cone Sul.

A praia de Palmas é uma das mais valorizadas da região. É visível o número de construções novas. Vocês têm alguma estimativa de quanto novas unidades de apartamentos estão previstas para os próximos anos?

A praia de Palmas é a maior praia do município com aproximadamente 3 km de extensão, e nos últimos 30 anos recebeu investimentos importantes no setor imobiliário. Neste momento, com a reestruturação completa e investimentos na Secretaria Municipal de Planejamento, Desenvolvimento Urbano, inclusive com a atualização cadastral por geoprocessamento de dados, o município vai conseguir realizar um levantamento das construções não apenas de Palmas, bem como de todo o território de Governador Celso Ramos.

Com o crescimento da cidade, surgem diversos desafios comuns a grandes balneários, especialmente relacionados ao saneamento básico e balneabilidade. Quanto a prefeitura investiu nos últimos 10 anos nas praias da região, especialmente Palmas, que cresceu exponencialmente

Governador Celso Ramos, a partir de 2018, realizou investimentos no bairro de Palmas, em ampliação de represas, na instalação de 18 caixas de 50 mil litros para reserva de água, na construção de seis poços artesianos, na instalação de duas estações de tratamento de água, na ampliação da rede de água e esgoto, na instalação de macromedidores para medição de vazão de água, e outros investimentos em reparos na rede de água do município. São R$ 120 mil em macromedidores, R$ 600 mil na instalação das duas estações, R$ 1 milhão em reservatórios, R$ 150 mil em bombas elevatórias, R$ 100 mil em duas unidades de tratamento de esgoto, R$ 4 milhões na instalação da rede de estação de esgoto no Loteamento Gaivotas, no bairro de Palmas (doação realizada pela associação dos construtores), instalações de manômetros. Boa parte destes investimentos foi realizada em Palmas.

Quais os investimentos previstos nos próximos anos visando a garantir a infraestrutura do balneário?

Nossa gestão municipal solicitou ao Governo Federal recursos que chegam a R$ 100 milhões para investimentos em saneamento ambiental, principalmente em água e esgoto. Entendemos que investimentos em água e esgoto reduzem os gastos com saúde, melhorando consideravelmente a qualidade de vida da população. Este investimento, porém, é uma expectativa porque dependemos da liberação dos recursos do governo federal.

Quais são os principais gargalos para o crescimento do município

Governador Celso Ramos cresceu muito nos últimos 40 anos, e prova disso são os levantamentos realizados na década de 1980 para o primeiro plano diretor. É pensar que no final da década de 1970, nós tínhamos uma população estimada de sete mil habitantes, e o novo censo do IBGE deve apontar para uma população superior aos 15 mil habitantes. Com duas praias que participam da seleção do Programa Bandeira Azul, Palmas e Praia Grande (atual eleita), o município recebe cada vez mais visitantes, o que quadruplica a população nos meses de novembro, dezembro e janeiro, bem como fevereiro e parte de março. Dito isso, nós precisamos investir em sinalização de trânsito, sinalização turística, saneamento ambiental (água, esgoto, coleta de lixo – inclusive a seletiva – e limpeza urbana), o transporte público urbano, a disponibilidade e a demanda de energia elétrica (com fontes renováveis), bem como preparar mais nossa população para receber quem nos visita. Já estamos atraindo investimentos para cidade para que não exista uma fuga da população, principalmente para as periferias dos grandes centros urbanos, mas mesmo atraindo investimentos precisamos que esta população compreenda esta mudança, sem perder as características positivas que temos, como a qualidade de vida, a segurança, a tranquilidade.

Existe a intenção de a Prefeitura criar a taxa de ingresso às praias, a exemplo de Bombinhas e Porto Belo?

Neste momento não existe qualquer intenção em criar ou implantar taxas de ingressos às praias. Há outras formas de gerir turisticamente o acesso às praias, trilhas e outras paisagens, e vamos construir esse projeto com a população de cada bairro.

Um dos pontos levantados por visitantes é a necessidade de estacionamentos específicos para ônibus de turismo. Há essa previsão?Com o novo cadastro municipal imobiliário, atualização de dados principalmente com o geoprocessamento, nossa gestão vai pensar melhor a disposição do espaço territorial para estacionamentos específicos de ônibus de turismo, aliás, não apenas para Palmas.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Turismo

Loading...