Escalada e trilha na floresta são opções de lazer na região de Joinville

Quem já subiu o Castelo dos Bugres garante que a experiência é inesquecível

Luciano Moraes/arquivo pessoal/ND

Castelo dos Bugres em Joinville tem trilhas de fácil acesso e visual maravilhoso

Se de um lado a água salgada desenha o Leste catarinense, do outro, a Oeste do Litoral Norte, são as montanhas da Serra do Mar que recortam a passagem. Nelas, caminhos em meio à floresta podem render uma boa aventura àqueles que topam explorar as riquezas da mata atlântica. Ficou animado? Bom, não pense que isso é coisa só de gente experiente, com dezenas de cursos e equipamentos sofisticados. Os amantes do montanhismo garantem que para colocar o pé no mato basta uma dose de vontade, certo planejamento e um guia que conheça bem a região a ser explorada.

Uma boa opção para quem quer começar este tipo de aventura são as trilhas do Castelo dos Bugres, na serra Dona Francisca, em Joinville. O lugar fica a mais de mil metros do nível do mar. O cume é composto por um aglomerado de rochas que alimentam lendas e garantem um visual encantador. 

O começo da caminhada é na SC-418. O principal acesso à trilha é no quilômetro 33. Ali há um recuo, onde você consegue deixar seu automóvel. A trilha, ou melhor, as trilhas não são muito complicadas, mas há trechos pantanosos. São aproximadamente quatro quilômetros de percurso. No meio do caminho é preciso cruzar pelo menos dois rios. Um deles tem uma ponte improvisada e no outro dá para passar pelo lado sem se molhar.

A caminhada leva em torno de uma hora e meia a duas horas. É importante levar água, porque lá em cima não há fonte. Na volta, a dica é aproveitar a cachoeira que fica no início da subida para refrescar e descarregar, ou melhor, recuperar, as energias.

Chegando ao cume, o desnível não é muito grande e a vista é incrível. Há um paredão de pedra, utilizado para rapel. Se você tiver sorte, consegue perceber rastros de animais – como a anta – e outros mamíferos e pássaros no meio da caminhada. Lá de cima tem-se uma boa vista do Morro do Pelado e de Pirabeiraba, da baía Babitonga e de São Francisco do Sul.

Entrada para o centro da Terra

O local é misterioso e guarda algumas lendas. Uma delas diz que ali existe uma entrada para o centro da Terra. Outra, que em noites de lua cheia um índio montado em um cavalo branco costuma ser visto no local.

Em 1886, o periódico joinvilense “Kolonie-Zeitung” já explorava o tema: “…perdida entre as brumas, a brisa da montanha espalha pelo arvoredo o segredo do Castelo dos Bugres. A lenda diz que um cavalo branco preso dentro do espinheiral aguarda a descida da ponte movediça que irá permitir a saída do senhor, um cacique que um dia ali penetrou. Enquanto o senhor não sair do castelo não haverá libertação para o pobre cavalo angustiado. O cacique, porém, ainda irá permanecer por muito tempo no interior do castelo, enquanto no lado de fora, pela estrada, os apressados irão passando, espreitando a íngreme formação e seu guardião”.

 Eu fui!

Arquivo pessoal

Rosangela com a filha Carollina Hardt Mendes e o afilhado Anderson Luiz Hardt

A primeira vez que fui ao Castelo dos Bugres foi na minha adolescência, quando eu participava de um grupo de jovens. Gostei tanto do lugar que volto com frequência com amigos e família, pois o lugar é lindo, não me canso deste lugar. É uma caminhada tranquila, por trilhas marcadas, e não tem como a gente se perder, mesmo aqueles que nunca foram. É só seguir a trilha. Já escalei outras montanhas e trilhas nessas matas, mas a do Castelo dos Bugres é minha preferida, justamente pelo fácil acesso. Sempre que posso vou com mais amigos para que possam conhecer e desfrutar desse belo e encantador lugar.
Rosangela Hardt, 41 anos, técnica em enfermagem e amante da natureza

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Turismo

Loading...