Florianópolis terá 812 ambulantes nas praias durante o Verão

Comerciantes aguardam com expectativa o dia 17, quando inicia período de inscrições para quem quer trabalhar durante temporada na Capital

A temporada de verão 2021/2022 em Florianópolis deve ser diferente de todas as anteriores. Para estimular o turismo e aquecer a economia da Capital, bastante dependente do verão, a prefeitura programou uma série de ações focadas em segurança, esportes, lazer, mobilidade e, claro, no turismo de praia.

Ambulantes serão escolhidos novamente no sistema de sorteio para o verãoExpectativa é boa em relação ao turismo regional na temporada e Florianópolis, tradicionalmente, tem mais candidatos do que vagas para ambulantes no verão – Foto: Anderson Coelho/ND

O pacote de ações ganhou até um nome especial, Verão da Virada, e lançamento com a presença do prefeito Gean Loureiro e secretários. Uma das preocupações da prefeitura é organizar o trabalho dos vendedores ambulantes.

Para que possam trabalhar legalmente, foram abertas 812 vagas, em 22 praias da Capital. As inscrições começam no dia 17 deste mês. Segundo o coronel Márcio Luiz Alves, da Susp (Superintendência de Serviços Públicos) de Florianópolis, ao todo, são 11 categorias de serviços para os ambulantes, entre as quais, choripan, batidas e coquetéis, guarda-sóis e cadeiras e até uma novidade: tendas de massagens.

Vendedores ambulantes poderão atuar no verão de Florianópolis somente escolhidos por sorteio- Foto: ambulantes Daniel QueirozVendedores ambulantes poderão atuar no verão de Florianópolis somente escolhidos por sorteio- Foto: ambulantes Daniel Queiroz

“Vamos procurar oferecer o maior leque de serviços a quem nos visita e a quem mora aqui. A temporada será estendida. Queremos colocar em prática a temporada de ambulantes a partir de 22 de novembro até a Páscoa, porque acreditamos que esse será o verão da virada”, disse Alves.

Quase 20 anos de praia

O casal João Rosalvo de Lima e Karla Cristina Ribeiro Martins aguarda com ansiedade a abertura das inscrições para tentar uma vaga na categoria de bares e coquetéis.

“Desde que nos mudamos para cá, trabalhamos na praia há 18 anos. Primeiro o João e eu também nos últimos quatro anos. Antes, ele trabalhava no carrinho. Há três anos trabalhamos na barraca na praia das Gaivotas”, explica Karla.

Carrinho de vendedor ambulante em FlorianópolisO carrinho de João Rosalvo de Lima, o Guigo, famoso nas praias de Florianópolis – Foto: Divulgação/ND

Para a família, a temporada de verão é essencial e é de onde vem a renda que garante o ano inteiro. “É serviço de formiga. Você trabalha no verão e consegue se sustentar no inverno, fazendo a média do valor e dividindo para o resto do ano”, conta Karla, que viu o edital publicado no dia 6 pela prefeitura e já decorou as principais regras “A inscrição vai custar R$ 68. Começa dia 17 e finaliza no dia 19”, conta a comerciante.

A prefeitura também costuma cobrar algumas taxas, por exemplo, para o recolhimento de lixo nas praias. “Esse ano, somando tudo, vai custar R$ 3,4 mil para a temporada inteira. Não acho caro, porque é de novembro a abril”, diz Karla, na expectativa de um bom movimento.

Porções de fritas, de peixe, camarão, batata, frango, pastel, refrigerante, água, cerveja, água de coco. Tudo isso será oferecido na barraca da Karla e do João, se eles forem sorteados pela prefeitura.

“A gente vai se inscrever e esperar. A única incógnita é essa, a preocupação de ser ou não contemplado”, comenta Karla. A intenção do casal é escolher novamente a praia das Gaivotas, opção esta que pode ser feita no momento da inscrição. Depois, não é possível trocar.

Para Karla, em Jurerê Internacional é difícil competir com os grandes clubes de praia – Foto: Bruna Stroisch/NDPara Karla, em Jurerê Internacional é difícil competir com os grandes clubes de praia – Foto: Bruna Stroisch/ND

“É a nossa praia favorita, porque tem um público mais seleto. Jurerê, por exemplo, é muito competitivo. Jurerê Internacional é complicado por causa dos clubes de praia, que competem também. Gaivotas não tem restaurante e o único porém são os carrinhos ilegais, que não pagam taxa e ficam ali, mas também são pessoas querendo tirar o sustento da família. Eu não julgo”, enfatiza Karla.

Sorteio dos ambulantes e proibições

O sorteio dos ambulantes será realizado no dia 3 de novembro. Segundo o superintendente da Susp, será por meio eletrônico, ao vivo e auditado pelo MPSC (Ministério Público de Santa Catarina) e representantes da sociedade civil. “Isso é para que possamos fazer algo claro, que todos participem e tenham segurança”, disse Márcio Luiz Alves.

Ambulante em CanasvieirasEleusa Santiago trabalhou na temporada passada em Canasvieiras – Foto: Anderson Coelho/ND

Além de sortear os contemplados para as 812 vagas disponíveis aos ambulantes, a prefeitura vai sortear suplentes. “Alguém pode não preencher os requisitos legais e precisamos substituí-lo. Tudo isso será feito com transparência e de forma pública”, salienta Alves.

Os contemplados também devem obedecer algumas restrições para atuar nas praias, incluindo não fazer barulho. “Não vamos autorizar nenhum dos nossos licenciados a fazer uso de fontes sonoras. Aqueles carrinhos que mais parecem um trio elétrico, não vamos permitir”, disse Alves. “A ideia é que o cidadão possa vir à praia, ter o serviço à disposição e o devido descanso, curtindo Florianópolis de maneira tranquila”, completou Alves.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Turismo

Loading...