Nômade digital, casal de Florianópolis une trabalho e aventura enquanto roda o Brasil

A jornalista Any Figueira e o publicitário Guilherme Dalpasquale falam sobre o projeto que nasceu do desejo de percorrer o país enquanto trabalham remotamente

A jornalista Any Figueira e o publicitário Guilherme Dalpasquale embarcaram na última quarta-feira (2), em um projeto que é o sonho de muita gente: desbravar o Brasil de carro. O casal é nômade digital, um estilo de vida em que a pessoas viajam o mundo e conciliam trabalho e carreira, já que suas funções podem ser exercidas de forma remota.

Casal de Florianópolis desbrava o Brasil de carroCasal embarcou em novo projeto nesta quarta-feira para desbravar o mundo – Foto: Any Figueira/Divulgação/ND

A ideia do casal, sócio em uma agência de publicidade, já nasceu inspirada no nomadismo digital. E a ideia dos dois é iniciar a jornada  pelos estados do Nordeste, a começar pela Bahia.

A viagem

Any e Guilherme vão começar o roteiro pela Península de Maraú. Eles estão prevendo que a viagem de carro até o destino dure cerca de três dias. Lá, eles devem permanecer durante 28 dias.

“A ideia de morar um tempo no Nordeste surgiu pouco antes da pandemia, afinal, já éramos apaixonados por esta região do Brasil”, conta Any. “Agora, é hora do desejo virar realidade, mas não queremos apenas viajar para conhecer, queremos ter uma rotina e viver a região”, afirma a jornalista.

Eles estão alugando uma casa pelo aplicativo Airbnb para viverem esses dias na cidade. O casal optou por este tipo de acomodação levando em consideração a estrutura para trabalhar, fazer as refeições e ficar bem acomodado.

“Diferente de outras viagens que fizemos, nesta não vamos apenas ‘turistar’, nós vamos morar em diferentes cidades, viver o cotidiano local ir ao mercado, à feira, trocar ideia com os vizinhos… Mas claro, sempre com muita segurança porque ainda estamos vivendo uma pandemia”, ressalta.

A viagem do casal, apesar de não seguir um cronograma específico, tem como objetivo final o Maranhão, em dezembro.

“Nós não queremos seguir um roteiro. Se decidirmos ficar dez dias em algum lugar, ou 20 em outro, vamos ter essa liberdade para tomar a decisão”, diz Any.

Casal de Florianópolis desbrava o Brasil de carroCasal já vivenciou experiências como nômades digitais na Europa – Foto: Any Figueira/Divulgação/ND

Rotina de trabalho

Apesar da aventura, o trabalho e o compromisso com a agência de publicidade continua. Administrar o tempo entre a viagem e a rotina corporativa remota, apesar de já aderida há algum tempos pelos dois, pode ser o maior desafio.

“Estamos prevendo que será desafiador conciliar a quantidade de trabalho que temos, versus o quanto queremos aproveitar cada dia, cada lugar, e cada momento. A nossa essência em ser nômade digital é poder viver mais a vida, então esse pode ser o maior desafio”, explica Guilherme.

“Hoje, o nosso negócio cresceu, o que nos possibilita viajar, mas consequentemente, aumenta a demanda, a quantidade de trabalho, e diminui o tempo livre para aproveitar justamente tudo o que estamos indo fazer”.

Guilherme explica que o grande segredo do nomadismo é criar uma rotina de trabalho semelhante ao desemprenhado em casa. Criar horários e lista de tarefas é uma boa alterativa para manter o ritmo.

Este estilo de conciliar desejos e obrigações vem ganhando cada vez mais adeptos, tanto é que em vários países é comum encontrar hostels e hotéis preparados para receber este público, equipados com mesas de escritório e boa internet. E o que antes era uma dificuldade transformou-se em algo acessível, modernizado e possível.

O nomadismo digital

Nomadismo digital é, basicamente, a possibilidade de trabalhar viajando. O estilo de vida não é uma profissão, e sim, uma condição de trabalho. Apesar das semelhanças, este conceito se diferencia do home-office, que é feito em casa e segue uma rotina.

Já os nômades digitais, como o próprio nome diz, buscam o movimento. É quando se pode usar a internet, de qualquer lugar do mundo e decidir o horário de trabalho baseado na própria produtividade.

Enquanto para muitas pessoas este formato de trabalho ainda é novidade, para o casal de Florianópolis o nomadismo digital já é vivido desde 2017.

“Em meados de 2015 a gente conheceu um blog e mergulhamos nesse universo de possibilidade. Nos apaixonamos por esse estilo de vida. Estávamos na faculdade e as profissões escolhidas nos possibilitavam essa experiência”, explica.

A primeira aventura do casal durou cerca de seis meses e eles passaram por países como Portugal, Espanha, Itália e Holanda. A viagem aconteceu antes da pandemia.

Acompanhe o casal nesta aventura

No Instagram e Youtube, eles abordam temas como o nomadismo digital, lugares paradisíacos, cultura, turismo sustentável, gastronomia e surf.

“Serão muitas descobertas para nós mesmos e, claro, produziremos muito conteúdo para inspirar outras pessoas não só a conhecerem o Brasil, mas também para entenderem mais sobre o modelo de trabalho remoto”, conclui Any.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Turismo