Número de turistas argentinos em Florianópolis diminui, mas os que chegam gastam mais

Mesmo com as fronteiras brasileiras abertas para estrangeiros, os já esperados turistas argentinos vieram em menor número este ano para a Capital

Esta é a primeira temporada de verão durante a pandemia com a presença dos ‘hermanos’ em maior quantidade nas praias de Florianópolis. A turista Gabriela Escobar veio com a família de Missiones, na Argentina. Eles decidiram passar duas semanas em Santa Catarina assim que tiveram a liberação das fronteiras confirmada.

Número de turistas argentinos em Florianópolis diminui, mas os que chegam gastam mais – Foto: Leo Munhoz/NDNúmero de turistas argentinos em Florianópolis diminui, mas os que chegam gastam mais – Foto: Leo Munhoz/ND

“Ainda se tem muito medo da Covid, da pandemia. Com uma volta dos contágios, isso se nota. Nós notamos menos argentinos para esse lado porque está caro para nós virmos. Nós oramos muito para poder vir, realmente não é fácil”, contou Gabriela.

Foram duas temporadas de isolamento e sem viagens internacionais. Passada a pior fase da pandemia, os ‘gringos’ voltaram a frequentar nossas praias neste verão. Segundo Gabriela, o litoral catarinense “é lindo. A estadia, o mar, a praia. E o calor, porque os lugares lá são frios e a água daqui é quente. Nós amamos tudo aqui”.

O Norte da Ilha é a região mais procurada pelos argentinos. A família de Gabriel Soarez é de Buenos Aires e se hospedou em Ponta das Canas por 17 dias.

Soarez disse que “antes da pandemia, em 2020, nós nos planejamos com antecedência para a primavera/verão. Estivemos no Brasil, em Natal, na Ilha também. Realmente, são férias. Só tem que ver porque tem mais custo”.

No hotel onde Douglas Schutz é gerente, as reservas de famílias argentinas este ano chegaram a 20% no mês de janeiro. Superando a baixa procura do verão passado.

De acordo com Schutz, “pesou bastante a questão da crise sanitária, teste PCR, fronteira e também o importo que eles estão tendo sobre comprar internacionais. Então, a gente flexibilizou o pagamento para eles, fazendo em parcelas. A gente tava com uma expectativa de que eles viessem, mas eles até estão surpreendendo, vindo um pouco a mais no mês de janeiro, que não costuma ter tanto argentino assim”.

O gerente do hotel explicou que para o mês de fevereiro as reservas de argentinos estão melhores: “Normalmente, fevereiro é um mês muito forte, muito aquecido para a venda na Argentina. Eles costumam vir bastante aqui pra Florianópolis, principalmente o Norte da Ilha, Canasvieiras, Ponta das Canas. Então, a gente já tem um percentual razoável de reservas e continua tendo bastante procura. Acreditamos que a gente vai chegar na casa de uns 60% de público argentino.”

Para a Prefeitura de Florianópolis houve uma mudança no perfil dos argentinos neste verão.Só fizeram viagens internacionais as famílias que garantiram uma boa reserva de dólares, assim o poder de consumo aumentou.

“Eles têm gastado um pouco mais do que o turista das últimas temporadas. Isso se deve a um fenômeno eminentemente econômico, uma vez que quem conseguiu viajar para o exterior nesse momento dentre os argentinos são aqueles com condições financeiras melhores do que aqueles que nos visitavam nos últimos anos”, avaliou o superintendente de Turismo da Capital, Vinicius de Lucca Filho.

Uma pesquisa está sendo elaborada pela Secretaria de Turismo de Florianópolis e vai traçar o perfil dos turistas que estão na Ilha neste verão. Com o avanço da vacinação e a flexibilização das regras sanitárias, a prefeitura já projeta uma temporada ainda melhor para o ano que vem.

Conforme o superintendente, “estamos tendo uma boa temporada. Uma temporada melhor do que a última sem Covid, 2019/2020, melhor do que 2018 para 2019, e a gente espera agora de fato uma retomada forte para que a gente tenha um ano muito bom em 2022 e, consequentemente, uma temporada ainda melhor do que essa na temporada 2022/2023”.

Confira mais informações na reportagem do Balanço Geral Florianópolis!

+

BG Florianópolis

Loading...