O que fazer em Lages no inverno?

Por conta das condições favoráveis a geadas, Lages está entre as cidades catarinenses mais visitadas por turistas no inverno; veja o que conhecer

Lages é a maior cidade em extensão territorial de Santa Catarina. Com uma população de cerca de 157 mil habitantes, a cidade serrana é conhecida nacionalmente como Capital do Turismo Rural e terra da Festa Nacional do Pinhão.

Na imagem aparece retratos do inverno em LagesA localização de Lages em relação ao nível do mar favorece o inverno turístico na cidade – Foto: Assessoria de Comunicação Social

O município está a 900 metros de altura em relação ao nível do mar, o que oferece condições favoráveis a geadas e ocasionalmente neve durante o inverno. Por isso mesmo é a época do ano em que os turistas mais visitam Lages.

Diferentemente de outras cidades serranas menores, cuja principal atração é a beleza natural e o ecoturismo, Lages oferece opções variadas para se fazer no Centro do município. Mas não pense que por lá não haja opções de ecoturismo: estamos falando do berço do turismo rural em Santa Catarina.

Lages foi a primeira cidade do Estado, ainda na década de 1980, a começar abrir suas fazendas para os turistas, unindo tradição, história e lindas paisagens. Por isso, seja na cidade ou na área rural, você terá muito a conhecer e fazer em Lages. Fique com a gente que vamos lhe mostrar várias opções para montar o seu roteiro.

O que fazer no Centro de Lages?

Caso você queira ficar pela região central da cidade, há várias opções de pontos turísticos para visitar em Lages, como o Parque Jonas Ramos. Na área verde ao redor de um grande lago, bem no Centro da cidade, é possível fazer caminhada, ginástica ao ar livre, piquenique e levar as crianças para brincar no parquinho.

Visitar a Catedral Diocesana Nossa Senhora dos Prazeres é outra opção do que fazer em Lages. O prédio construído todo em pedra chama atenção no coração da cidade e é tombado como Patrimônio Histórico e Cultural de Santa Catarina.

Acrescente no roteiro também o Museu Histórico Thiago de Castro para conhecer melhor a história do município e de sua população, e inclua o Morro da Cruz. Para acessar esse último, prepare o fôlego: são 513 degraus para chegar até lá e contemplar Lages do alto de 1.100 metros.

Outro ponto turístico no Centro da cidade, reinaugurado em 2021, é o Mercado Público. O prédio original, construído na década de 1940, foi todo reformado e ganhou ares ainda mais modernos. Por lá, você encontrará 40 boxes: tem produtos coloniais, vinhos, souvenirs, artefatos de couro e vários outros. Se a fome bater, no Mercado Público há cafeterias e restaurantes.

City Tour Histórico

Você tem a opção também de contratar um city tour para visitar espaços históricos e turísticos de Lages. Além de conhecer alguns dos locais mencionados acima, o percurso também inclui as casas tombadas como patrimônio no Centro da cidade.

Rota da Cerveja

Para quem gosta de uma boa cerveja, esse é um passeio para constar no roteiro. A Rota da Cerveja inclui visitas guiadas a fábricas artesanais, pubs e até fazendas produtoras de lúpulo.

O percurso é percorrido em um Bier Bus, na companhia de mestres cervejeiros. São eles os responsáveis por explicar os processos de fabricação de cada tipo da bebida, que depois o visitante poderá experimentar na degustação.

O que fazer à noite em Lages?

À noite, quando as temperaturas baixam, que tal experimentar a comida serrana e os pratos preparados com pinhão nos restaurantes da cidade? Lages dispõe de 50 opções de casas gastronômicas, entre restaurantes, cafeterias e bares.

Vários hotéis e pousadas da cidade também oferecem programações especiais para proporcionar ao turista o contato com tradições e costumes. Isso inclui culinária, apresentações musicais e danças típicas da região.

O que fazer na área rural de Lages?

Rotas na Coxilha Rica

Na imagem aparece a natureza da zona rural de LagesCoxilha Rica é um dos atrativos turísticos na zonal rural de Lages – Foto: Adailton Camargo

Para quem gosta de maior contato com a natureza e de conhecer histórias e tradições, não vai faltar o que fazer em Lages. A região da Coxilha Rica é um excelente lugar para você colocar em seu roteiro.

Trata-se de um distrito rural do município, que acaba abrangendo também as cidades de Capão Alto e Painel, em seus 100 quilômetros quadrados de extensão. O nome já indica como é sua paisagem. Coxilha é um campo com várias pequenas elevações e utilizada para atividade pastoril.

Nesta área rural de Lages, você pode fazer muitas coisas. Várias operadoras de turismo promovem expedições pela região. De um até seis dias, há roteiros de trekking, rotas de 4×4 e cavalgadas. Além dos campos da região, o turista também é presenteado por rios e cachoeiras. Alguns roteiros incluem hospedagem ou paradas nas fazendas centenárias para visitação e/ou refeição.

A Coxilha Rica foi no passado um dos caminhos por onde os tropeiros passavam conduzindo gado do Rio Grande do Sul até São Paulo. É possível, inclusive, conhecer de perto parte desse percurso, a pé, de 4×4 ou a cavalo.

Agora, se você quiser conhecer a região sem um roteiro pré-determinado, pode agendar visitas ou pernoites nas propriedades no distrito. Outra opção é se hospedar no hotel fazenda aberto recentemente na região. Esse último oferece várias atividades de lazer em sua estrutura interna.

Salto Caveiras

Na imagem aparecem quedas d'água de uma mini usina elétrica em LagesSalto Caveiras também fica na zona rural de Lages – Foto: Adailton Camargo

Distante cerca de 20 quilômetros do Centro de Lages, Salto Caveiras é um ponto turístico na área rural da cidade. O salto é uma queda formada pelas águas da barragem de uma pequena usina hidrelétrica.

Além de visitar o local e sua bela paisagem, há outras atividades que você pode fazer por lá. No lago formado pela barragem é possível nadar, andar de barco, de jet ski e também pescar. Nas proximidades há alguns restaurantes, um campo de futebol, parquinho e academia ao ar livre.

O que levar na mala para curtir Lages no inverno?

O amanhecer e o anoitecer reservaram para os turistas as temperaturas mais frias. No nascer do dia é possível que você pegue geada ou nevoeiro, o que faz a sensação térmica despencar. Durante o dia, as temperaturas variam. Mesmo em dias de sol, a sensação de frio pode ser potencializada pelo vento gelado.

Considerando tudo isso, não deixe de colocar em sua mala: toucas, luvas, cachecóis, meias de lã, botas e casacos térmicos. Claro que a escolha das roupas varia de pessoa para pessoa, mas é sempre bom estar preparado para a chegada de massas de ar frias. Afinal de contas, estamos falando da serra catarinense.

Como chegar em Lages?

Confira abaixo as distâncias entre Lages e outras cidades de Santa Catarina e as principais vias de acesso para chegar até lá de carro. Para quem quiser ir de avião, a cidade conta com o Aeroporto Antônio Correia Pinto Macedo.

Distância entre Lages e Florianópolis: 230 quilômetros. O principal acesso é pela BR-282. Não há pedágios nesta via.

Distância entre Lages e Blumenau: 225 quilômetros. O principal acesso é pela BR-470. Não há pedágios nesta via.

Distância entre Lages e Chapecó: 330 quilômetros. O principal acesso é pela BR-282. Não há pedágios nesta via.

Distância entre Lages e Criciúma: 193 quilômetros. O principal acesso é pela SC-390 e SC-114.

Distância entre Lages e Joinville: 386 quilômetros. O principal acesso é pela BR-101 e BR-282. Há pedágios no caminho.

Distância entre Lages e outras cidades serranas

Distância entre Lages e São Joaquim: 80,2 quilômetros. O principal acesso é pela SC-114. Não há pedágios no caminho.

Distância entre Lages e Urupema: 55,3 quilômetros. O principal acesso é pela SC-370 e SC-114. Não há pedágios no caminho.

Distância entre Lages e Urubici: 112 quilômetros. O principal acesso é pela BR-282. Não há pedágios no caminho.

Explore mais conteúdos da cidade