Píer de Balneário Camboriú vai receber maior embarcação compartilhada da América Latina

Iate de 80 pés deve chegar ao Litoral catarinense ainda neste mês de março e poderá ser compartilhada entre cotistas; veja fotos

A forma de consumo vem mudando ao longo dos anos, atualmente, usar ou experimentar algo não significa possuir. A cultura de compartilhamento visa uma economia colaborativa, que basicamente é uma nova forma de organização social e econômica em que serviços, infraestrutura e recursos são compartilhados.

Para as novas gerações consumir não é sinônimo de possuir, mas sim de viver as experiências, por isso, naturalmente novas formas de possuir, consumir, usar, investir e negociar têm surgido e Balneário Camboriú, não está fora dessa nova onda.

De acordo com a ACOBAR (Associação Brasileira dos Construtores de Barco), o Litoral de oito quilômetros de BC conta com mais de 80 mil embarcações. O mercado náutico vem conquistando cada vez mais adeptos, e o compartilhamento de embarcações se tornou um negócio viável e atrativo, dadas as inúmeras vantagens.

De olho neste segmento, um hobbie acabou se tornando um excelente negócio, quando em 2015 o sócio proprietário da Iate Marine, Rodrigo Vieitez resolveu compartilhar sua embarcação. Quando percebeu que a ideia estava dando super certo, ele decidiu profissionalizar o negócio.

No início de 2019, eram três embarcações e foi então que a sócia, Renata Ouriques, abraçou o negócio. Ao fim do mesmo ano, já eram dez embarcações, sendo uma delas de 50 pés, a primeira desse porte a ser compartilhada no sul do Brasil.

Em 2020, foi uma embarcação de 60 pés, maior exemplar compartilhado no Brasil e agora, em 2021 é a vez da maior embarcação compartilhada da América Latina, com 80 pés.

Também em 2020, foi inaugurado oficialmente o escritório da empresa em Balneário Camboriú e no início deste ano, a Iate Marine ganhou mais um sócio, Guilherme Kehl.

Redução de até 85% do custo da embarcação

O compartilhamento funciona da seguinte maneira: Cada barco é divido em frações. Essas frações são chamadas de cotas. “Ao adquirir uma cota, o proprietário está comprando uma parte do barco, por isso, ele economiza até 85% do custo que a embarcação teria caso ele a comprasse sozinho”, explica Rodrigo.

Embarcação tem 80 pés e será a maior a ser compartilhada na América Latina - Arquivo Pessoal/Divulgação
1 8

Embarcação tem 80 pés e será a maior a ser compartilhada na América Latina - Arquivo Pessoal/Divulgação

Empresa é pioneira no compartilhamento de embarcações em Balneário Camboriú - Arquivo Pessoal/Divulgação
2 8

Empresa é pioneira no compartilhamento de embarcações em Balneário Camboriú - Arquivo Pessoal/Divulgação

Compartilhamento reduz em até 85% o custo das embarcações - Arquivo Pessoal/Divulgação
3 8

Compartilhamento reduz em até 85% o custo das embarcações - Arquivo Pessoal/Divulgação

Marina de Balneário Camboriú conta com 80 embarcações - Arquivo Pessoal/Divulgação
4 8

Marina de Balneário Camboriú conta com 80 embarcações - Arquivo Pessoal/Divulgação

Empresa é pioneira no compartilhamento de embarcações em Balneário Camboriú - Arquivo Pessoal/Divulgação
5 8

Empresa é pioneira no compartilhamento de embarcações em Balneário Camboriú - Arquivo Pessoal/Divulgação

Marina de Balneário Camboriú conta com 80 embarcações - Arquivo Pessoal/Divulgação
6 8

Marina de Balneário Camboriú conta com 80 embarcações - Arquivo Pessoal/Divulgação

Embarcação com 80 pés deve chegar ainda neste mês de março em BC - Arquivo Pessoal/Divulgação
7 8

Embarcação com 80 pés deve chegar ainda neste mês de março em BC - Arquivo Pessoal/Divulgação

Compartilhamento reduz em até 85% o custo das embarcações - Arquivo Pessoal/Divulgação
8 8

Compartilhamento reduz em até 85% o custo das embarcações - Arquivo Pessoal/Divulgação

A divisão das cotas varia de acordo com o tamanho da embarcação. Até 40 pés são divididas em grupos de oito cotas, a partir de 40 pés, são divididas em grupos de quatro cotas.

A empresa conta com uma frota de 19 embarcações, variando de 36 a 80 pés. A chegada desta embarcação, com quase 25 metros de comprimento, prevista ainda pra março, coloca a empresa num patamar diferenciado, sendo a única na América Latina a oferecer um iate deste porte em sistema de compartilhamento.

Sócios criam empresa de compartilhamento de embarcação de luxo em Balneário Camboriú – Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação
1 1

Sócios criam empresa de compartilhamento de embarcação de luxo em Balneário Camboriú – Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

+

Turismo