Praia de Ibiraquera: conheça um dos mais belos recantos de SC

O pequeno balneário da Praia de Ibiraquera abriga um recanto peculiar formado por uma barra que passa a maior parte do ano bloqueada e impede a vazão da Lagoa da Ibiraquera

O destino está a 86 quilômetros de Florianópolis. 

Um dos mais belos recantos do litoral catarinense está localizado entre a Praia do Rosa e a cidade de Imbituba. O pequeno balneário da Praia de Ibiraquera abriga um recanto peculiar formado por uma barra que passa a maior parte do ano bloqueada e impede a vazão da Lagoa da Ibiraquera. Por vezes, o canal fica aberto em função das chuvas ou pela iniciativa dos pescadores, no período da pesca da tainha.

Praia de Ibiraquera – Foto: iStock/DivulgaçãoPraia de Ibiraquera – Foto: iStock/Divulgação

A abertura também é provocada para que a renovação das águas aconteça. Quando a barra está fechada, a Lagoa de Ibiraquera se transforma em um espelho de água ideal para a prática de diversos esportes como a canoagem e o stand up paddle, o mais procurado pelos visitantes. 

A facilidade da prática da modalidade é um dos grandes atrativos. Já no primeiro contato com o pranchão, o turista curte o prazer de deslizar sobre as águas. A vantagem da Barra de Ibiraquera são os rasos bancos de areia que se formam na lagoa e que dão mais segurança para quem está aprendendo.

Depois de conseguir ficar em pé no pranchão, é possível remar pela Lagoa da Ibiraquera e apreciar a natureza do lugar. Além de descobrir os lindos recantos desse pequeno paraíso, o visitante pratica uma excelente atividade física.

Lagoa de Ibiraquera – Foto: iStock/DivulgaçãoLagoa de Ibiraquera – Foto: iStock/Divulgação

Na praia que se forma ao lado do canal é possível alugar com os pequenos empreendedores locais os equipamentos esportivos necessários para curtir a natureza da região. Uma cena bastante comum é ver os iniciantes cambaleando em cima do pranchão de stand up paddle para tentar encontrar o ponto de equilíbrio. 

Aqueles que se sentem mais seguros passam a se aventurar pelo conjunto formado por quatro lagoas. A dica é começar a explorar pelo canto norte, após a entrada do canal da Barra, na chamada Lagoa do Saco. Além de estar mais perto da barra, o recanto oferece um percurso menor, com até cinco quilômetros. Já os mais experientes normalmente enfrentam o trajeto mais longo e percorrem a Lagoa de Baixo, a Lagoa do Meio e a Lagoa de Cima, todas conectadas por uma estreita passagem. 

Essa aventura, no entanto, toma um bom tempo e exige bastante preparo físico dos praticantes, além da necessidade de estar muito atento à previsão do tempo. O ideal é encarar o percurso logo no começo da manhã. Na travessia, o explorador pode apreciar o visual estonteante do verde do morro ao norte da Barra de Ibiraquera e a profusão de aves sobre os bancos de areais, incluindo o talha-mar que recebe esse nome pelo voo rasante com o bico aberto raspando a água para pescar pequenos peixes e crustáceos. 

Também chama atenção o vermelho vibrante em parte do bico da ave que parece transparente e fica realçado na contraluz. Para aproveitar ainda mais a paisagem, o visitante também pode passear pela Praia do Luz, ao Norte, e pela longa extensão da Praia do Ibiraquera até a Praia da Ribanceira no canto Sul.

Mas não deixe de retornar para a Barra de Ibiraquera ao fim no dia para curtir a revoada de diversas espécies de aves. São garças de todos os tipos, gaivotas e talha-mares que voam em direção à Ilha do Batuta onde elas pernoitam e que também serve de abrigo para os ninhais. Garantia de um belo espetáculo da natureza.

Explore mais conteúdos da cidade