Fabio Gadotti

Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


Projeto prevê naufrágio controlado em pontos do litoral de Santa Catarina

Estado pediu apoio do Ministério do Turismo para iniciativa que fortalece o turismo de mergulho e a pesca esportiva

De acordo com projeto, embarcações naufragadas vão ficar entre Balneário Camboriú e  FlorianópolisDe acordo com projeto, embarcações naufragadas vão ficar entre Balneário Camboriú e  Florianópolis

Como estratégia para o fortalecimento do turismo de mergulho e de pesca esportiva, Santa Catarina pediu apoio do governo federal para viabilizar um projeto de naufrágio controlado no litoral catarinense.

A intenção é afundar embarcações, que não têm mais condições de navegação, em cinco pontos no trecho entre Balneário Camboriú e Florianópolis. No fundo do mar, as estruturas naufragadas acabam virando atrativos para mergulhadores, além de contribuírem para a biodiversidade, com formação de recifes artificiais.

O presidente da Santur, Leandro Mané Ferrari, entregou ao Ministério do Turismo um projeto com orçamento de R$ 2,4 milhões. O valor prevê estudos técnicos sobre os locais, compra de embarcações e também logística para o afundamento.

Outros Estados têm adotado projetos desse tipo. Em novembro, em Salvador (BA), houve o afundamento do rebocador Vega e do ferry boat Agenor Gordilho, que fez o trajeto entre a capital baiana e Itaparica durante 45 anos, até o final de 2017. As embarcações foram colocadas a 28m de profundidade.