Setores comemoram decisão de adiar a Oktoberfest Blumenau 2020

Rede hoteleira e cervejarias receberam com entusiasmo anúncio feito pelo prefeito Mário Hildebrandt na manhã desta sexta (29)

O anúncio da prefeitura de Blumenau pelo adiamento da Oktoberfest 2020 trouxe alívio para setores diretamente ligados à festa, como hotéis e cervejarias. O evento movimenta anualmente R$ 240 milhões e se de fato ocorrer em novembro pode representar um fôlego para a economia local diante dos prejuízos causados pela pandemia do novo coronavírus.

Evento reúne mais de meio milhão de pessoas na Vila Germânica – Foto: Michele Lamin/PMB/Divulgação/ND

Essa é a primeira vez na história da Oktoberfest que o evento precisa ser adiado. Entretanto, a medida é vista com bons olhos por Tatiana Honczaryk, presidente do SIHORBS (Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau), que representa 41 municípios da região.

“Foi uma decisão sábia, respeitando a saúde e a importância econômica da festa. Seria devastador se fosse cancelada. Muita gente depende da Oktoberfest para a retomada nesse momento difícil, em que são registradas demissões em massa e alguns estabelecimentos ainda não puderam reabrir”, pontua Tatiana.

O adiamento também agradou a Associação Vale da Cerveja, composta por nove cervejarias da região do Vale do Itajaí. Segundo o presidente da entidade, Daniel Reginatto, a ideal para que se preparem para a festa é quatro meses de antecedência, mas ele acredita que com dois será possível fazer as contratações necessárias e produzir os 150 mil litros de cerveja destinados exclusivamente à festa.

As vendas feitas pelas cervejarias que integram a associação representam 50% do faturamento do mês de outubro. Logo, o prejuízo seria grande se o evento deixasse de aconetecer. Mas em tempos de pandemia, Reginatto ressalta que a Oktoberfest precisa ser “viável, ter público e condições sanitárias”.

Leia também

A festa gera cerca de seis mil empregos diretos e indiretos. Além disso, são mais de 60 setores envolvidos, desde o pipoqueiro ao artista que sobe ao palco para animar o meio milhão de pessoas que passa pelo evento anualmente. Esse impacto econômico é um dos fatores que levou a prefeitura a decidir pelo adiamento.

Prefeito apresentou um balanço do impacto econômico da festa – Foto: Reprodução/Redes Sociais/Divulgação/ND

Entretanto, o prefeito Mário Hildebrandt tem reiterado que o evento só será realizado se houver segurança para a saúde das pessoas e, por isso, apesar de ter uma nova data para a Oktoberfest 2020, vai deixar para bater o martelo em agosto. Até lá, segundo projeções nacionais e internacionais, o pico da pandemia terá passado.

“Não queremos nos precipitar. A decisão pode ser tomada em agosto, possibilitando tempo hábil para a montagem da festa com tranquilidade. Não é apenas por lucro, mas sim pela oportunidade que a Oktoberfest gera a milhares de famílias, que ganham renda extra durante a festa. Ainda mais num ano tão difícil”, afirma o prefeito de Blumenau.

+

Turismo