Três rotas gastronômicas para conhecer a culinária de Florianópolis

Em todos os cantos da cidade é possível aproveitar a culinária de Florianópolis, mas três locais têm em suas rotas gastronômicas a grande atração do bairro

Quando se fala da cultura de uma ilha, difícil pensar em algo que não esteja associado ao mar e o caso da culinária de Florianópolis, claro, não é diferente. Uma tradição milenar que vem desde os povos indígenas que viviam na região catarinense como os sambaquis e os carijós, e que continuou com os açorianos que colonizaram a costa catarinense, sobretudo a vila de Nossa Senhora do Desterro, antigo nome da atual capital do estado.

Santa Catarina é o maior produtor de moluscos do país, que tornam a culinária de Florianópolis especial – Foto: Mariana Boro/NDSanta Catarina é o maior produtor de moluscos do país, que tornam a culinária de Florianópolis especial – Foto: Mariana Boro/ND

Toda essa tradição faz de Florianópolis um dos principais produtores de frutos do mar do país, sobretudo ostras, mariscos, vieiras e outros moluscos em que o Estado domina a produção no Brasil com mais de 97% segundo uma pesquisa do IBGE em 2016. Com o crescimento das últimas duas décadas, a cidade adicionou mais sabores ao seu cardápio, mas ainda é o mar quem dita o ritmo dos pratos.

Seja in natura ou gratinado, à milanesa ou ao bafo, o que não falta são opções. E não são apenas os moluscos, pois peixes da época, camarão, lula e polvo também são ótimas escolhas para consumir em qualquer lugar da cidade, especialmente em três grandes rotas como veremos agora.

Ribeirão da Ilha

É na calmaria do mar entre a ilha e o continente que estão as melhores condições para cultivar frutos do mar em Florianópolis e o bairro do Ribeirão da Ilha, localizado na região sul da cidade, representa isso muito bem. As ruas ostentam a típica arquitetura portuguesa em suas fachadas, mas são os sabores da rota gastronômica que movimentam o local.

O cultivo de moluscos é a principal atividade econômica do Ribeirão da Ilha – Foto: Anderson Coelho/NDO cultivo de moluscos é a principal atividade econômica do Ribeirão da Ilha – Foto: Anderson Coelho/ND

A Rodovia Baldicero Filomeno tem dezenas de opções de restaurante ao longo de seus 20 km. É uma rua estreita, rodeadas por pequenas casas na maioria de seu trajeto e o grande ponto é a localidade da Freguesia, um cenário acolhedor que remete aos séculos 18 e 19 com muitas opções com ingredientes fresquinhos.

Não à toa, a rota é chamada de Caminho das Ostras, um lugar que traz a tranquilidade de um bairro que fica a 20 km de distância do Centro. Ao longo do dia o movimento é maior, mas a noite também tem o charme de um local que vive da boa comida.

Santo Antônio de Lisboa

Outra rota gastronômica com a típica cultura açoriana é em Santo Antônio de Lisboa. Um local um pouco mais próximo dos bairros da região central com rápido acesso pela SC-401. Mas mesmo assim, é um local que preserva todo o charme de uma vila pequena e aconchegante.

Santo Antônio de Lisboa e Sambaqui reservam dos lugares mais aconchegantes da Ilha – Foto: Sérgio Vignes/DivulgaçãoSanto Antônio de Lisboa e Sambaqui reservam dos lugares mais aconchegantes da Ilha – Foto: Sérgio Vignes/Divulgação

As opções de artesanato, o chão de paralelepípedo, as belas fachadas no estilo português e o mar calmo cheio de pedras são um cenário que fica ainda mais bonito no pôr-do-sol. E tudo isso fica ainda melhor com os diversos restaurantes e bares que vão dos pratos mais sofisticados até o petisco que acompanha com uma boa cerveja.

A bela vista da orla acompanha o caminho ao longo das Rodovias Gilson da Costa Xavier e Raphael da Rocha Pires até o bairro do Sambaqui, com lugares menos agitados e bons para um banho de mar ao longo do dia e um samba no período da noite. Tudo isso em lugares cativantes para se comer uma boa comida.

Coqueiros

Na região continental de Florianópolis, logo após as pontes Colombo Salles e Pedro Ivo Campos, está o bairro de Coqueiros. A Avenida Engenheiro Max de Souza tem um grande calçadão que contorna a orla e faz um belo trajeto a um passeio de bicicleta, uma corrida, uma caminhada e tudo com as diversas opções de restaurantes do bairro.

Não faltam opções para o almoço, mas o charme da via gastronômica de Coqueiros está mesmo à noite. São diversas opções para os mais diversos gostos. Comidas de vários lugares do mundo se misturam à tradicional e típica culinária manezinha. Diversos pratos para quem quer apenas aproveitar a noite em um dos bairros que unem um clima mais urbano à beira do mar. É só escolher e aproveitar a bela vista da Ilha de Santa Catarina.

Explore mais conteúdos da cidade