Tudo sobre Nova Veneza, a cidade mais italiana de SC

Primeira colônia formada no Brasil depois da proclamação da República, Nova Veneza reúne gastronomia, cultura e história em um único lugar

A cidade está a 223 quilômetros de Florianópolis.

Atualmente, Nova Veneza tem sua população estimada em pouco mais de 15 mil habitantes. A história começou com as primeiras 400 famílias de imigrantes e as outras 500 que chegaram no final de 1891. Além deles e antes que eles, também habitava o território o povo indígena Xokleng

Abertas para visitação, as Casas de Pedra fazem parte do Patrimônio Histórico – Foto: Anderson MachadoAbertas para visitação, as Casas de Pedra fazem parte do Patrimônio Histórico – Foto: Anderson Machado

Nova Veneza foi a primeira colônia a ser formada no Brasil após a Proclamação da República, em 1889. O atual município é considerado a cidade mais italiana de Santa Catarina. Na Praça Central de Nova Veneza, inclusive, há a famosa gôndola, típica embarcação veneziana, usada para o transporte de pessoas. Ela foi doada à cidade pelo governo de Veneza e é uma das apenas quatro embarcações oficiais que estão fora da Itália. 

Na roda D’água, também instalada na Praça Central de Nova Veneza, você pode conferir os sobrenomes das famílias colonizadoras. A roda d’água era a principal fonte de geração de energia motora para transformar peças de madeira, ferros e até produtos brutos em alimentos na época da imigração. 

Casas de pedra 

Parte dessas edificações ainda sobrevivem em Nova Veneza e foram tombadas como Patrimônio Histórico. Estão erguidas desde o século 19 utilizando uma técnica trazida pelos imigrantes que basicamente combina pedras e barro. As três casas de pedra na cidade são abertas para visitação. Dentro delas ainda estão móveis e objetos do período da colonização. 

Funcionamento:

Você pode conhecê-las aos sábados, domingos e feriados das 13h às 17 horas. A taxa de entrada é de R$ 5. Para chegar até elas, o caminho é pela Via Centenária, estrada aberta no período da colonização que liga Nova Veneza ao Distrito de Caravaggio. 

Polenta para dar sustância e aguentar a lida 

A preservação da comida italiana rendeu à Nova Veneza, em 2018, o título de Capital Nacional da Gastronomia Típica Italiana – Foto: Anderson Machado/DivulgaçãoA preservação da comida italiana rendeu à Nova Veneza, em 2018, o título de Capital Nacional da Gastronomia Típica Italiana – Foto: Anderson Machado/Divulgação

A preservação da comida italiana rendeu à Nova Veneza, em 2018, o título de Capital Nacional da Gastronomia Típica Italiana. Nas dezenas de restaurantes da cidade, você encontra massas caseiras, polentas, galetos, galinha caipira ensopada, fortaia (um prato à base de ovos e queijo), pizzas, entre outros. É a história que se preserva também à mesa!  

O ápice do cultivo da tradição é a Carnevale di Venezia/ Festa da Gastronomia Italiana, realizada no mês de junho. A cidade inteira se mobiliza com a festividade para o preparo dos alimentos e recepção dos turistas.

Vinho como preservação da cultura

Além da gastronomia típica, não podemos deixar de falar do vinho como elemento cultural trazido também pela população italiana. Na Vinícola Borgo há, inclusive, garrafões centenários. Alguns deles foram trazidos da Itália pelos primeiros imigrantes da família que hoje é dona da vinícola.  

A vinícola fica em um castelo de pedra na área rural de Nova Veneza, em uma paisagem campestre que compõe o cenário junto à arquitetura do prédio e torna a degustação ainda mais prazerosa. Além dos vinhos, a propriedade também faz licores e cachaças, tudo em pequena escala. 

Funcionamento:

O espaço é aberto à visitação gratuita e pode ser feita todos os dias, das 9h às 18 horas, incluindo sábados, domingos e feriados. A Vinícola Borgo fica na Travessa Giovanni Gava, número 500, bairro São Bento Alto. 

Fé em Nossa Senhora de Caravaggio 

O Santuário Nossa Senhora de Caravaggio é também expressão da fé dos imigrantes italianos vindos para Nova Veneza. Caravaggio é uma cidade italiana que fica entre Veneza e Milão. No ano de 1431, a região passava por vários conflitos políticos e religiosos. Em 26 de maio de 1432, Nossa Senhora teria aparecido para uma camponesa local e anunciado tempos de paz. 

Santuário Nossa Senhora de Caravaggio – Foto: Anderson Machado | Prefeitura Municipal de Nova Veneza/DivulgaçãoSantuário Nossa Senhora de Caravaggio – Foto: Anderson Machado | Prefeitura Municipal de Nova Veneza/Divulgação

Desde então, a população se tornou devota de Nossa Senhora que passou a ser chamada de Nossa Senhora de Caravaggio. Essa fé chegou em Nova Veneza com as primeiras famílias de imigrantes. Elas traziam consigo uma estampa de Nossa Senhora de Caravaggio e construíram um oratório onde se reuniam para orações, rezas e cantos. 

O Santuário recebe peregrinos durante o ano todo. No último domingo do mês de maio ocorre a romaria em devoção a Nossa Senhora de Caravaggio, reunindo pessoas de diferentes regiões do Brasil em uma celebração de fé e devoção. 

Explore mais conteúdos da cidade