“É na vulnerabilidade que está a força”, diz Beatriz sobre decisão de deixar o Top Chef

Participante surpreendeu a todos ao optar por não cozinhar no Desafio de Eliminação em episódio exibido na última quarta (29)

O público que acompanha o Top Chef Brasil se surpreendeu com a decisão de Beatriz no episódio exibido na última quarta-feira (29).

A participante optou por não cozinhar na etapa final do Desafio de Eliminação e deixou a disputa pelo prêmio de R$ 300 mil. As informações são de Kátia Machado, do R7.

Beatriz optou por não cozinhar e deixou o reality show – Foto: Antonio Chahestian/Record TV

A chef, de 33 anos, afirma que fez esta escolha por estar abalada emocionalmente.

“A parte do confinamento foi muito difícil para mim. Tive bastante dificuldade e acabou que o emocional tomou conta realmente de mim. Estava bem abalada emocionalmente na última prova e acabei, justamente por isso, tomando a decisão de não cozinhar. Eu sabia que não iria conseguir entregar um prato à altura do que sei fazer para os jurados”, explica.

A jovem ressalta a importância de estar bem consigo mesma para alcançar seu objetivo na gastronomia.

“Eu cozinho muito com o coração, com a alma. Minha comida tem muita emoção! Se eu não estou bem emocionalmente, isso acaba passando para a comida, com certeza. Então, preferi não cozinhar”.

Um participante, em especial, já tem a torcida da Bia para vencer o reality. “O Bruno é uma pessoa que admiro muito ali dentro do programa. Estou torcendo para ganhar! Acho que abrir esse espaço para ele também foi um ponto que levei em consideração”, diz sobre sua decisão de não duelar com o colega na etapa final da prova.

A chef tem uma paixão além da gastronomia, que é a Medicina. “Meu plano para o futuro é terminar a minha faculdade, já que estou no quarto ano de Medicina.

E, nesse meio tempo, entender como a gastronomia pode entrar na minha vida como médica. Ter participado do Top Chef Brasil abriu essa porta para pensar sobre isso”.

Bia afirma que as duas profissões da sua vida têm algo em comum: o cuidado com o outro.

“Cozinhar para as pessoas é uma forma de cuidar delas. Na Medicina, a gente está cuidando da saúde da pessoa, mas vai muito além disso. Cozinhar para as pessoas também é uma forma de acolhimento, uma forma de cuidado, uma forma de proteção. Então, quero trazer essas duas coisas para dentro de alguma área profissional que vou atuar”.

Questionada sobre como evoluiu por causa do programa, ela ressalta o respeito e a importância de enfrentar seus medos.

“Aprendi que é muito importante a gente se respeitar e não ter medo de demonstrar as nossas fraquezas, de ser vulnerável. Acho que, muitas vezes, é na vulnerabilidade que está a força. Então, isso foi um grande aprendizado pra mim”, finaliza.

Acompanhe o Top Chef Brasil! O reality vai ao ar toda quarta-feira, a partir das 22h30, na tela da Record TV.

+

TV