O que Ana Maria Braga acha da briga pela herança do ‘Louro José?

Família quer anular testamento deixado pelo intérprete do Louro, Tom Veiga, que divide bens com a última ex-mulher

Seis meses após a morte precoce de Tom Veiga, de 47 anos, familiares, filhos e ex-mulheres estão em guerra pelos bens do intérprete de Louro José. E o que a parceira de Tom por 23 anos, Ana Maria Braga, pensa disso?

Tom Veiga e Ana Maria Braga foram parceiros por 23 anos – Foto: Reprodução/NDTom Veiga e Ana Maria Braga foram parceiros por 23 anos – Foto: Reprodução/ND

Ana quer distância dessa confusão pela herança de Tom. A apresentadora, que ainda não se recuperou da perda do companheiro de programa, está arrasada com tamanha exposição do barraco familiar envolvendo os bens do amigo. 

Calmantes

A apresentadora não quer se manifestar nem ouvir falar sobre essa história. Nos bastidores do ‘Mais Você’ a ordem é não tocar no assunto com Ana, nem levar adiante fofocas sobre a vida pessoal de Tom. Ana quer ‘respeito’ à memória do amigo e já teria avisado aos mais próximos que não participaria dessa confusão de maneira alguma, nem como testemunha. O KTV procurou Ana.

Nos bastidores é fato que a loira se preocupava com o bem-estar de Tom e com os períodos de depressão que ele enfrentava, passando pelo uso contínuo de medicamentos e calmantes por conta disso.

Testamento

Antes de morrer, Tom deixou em testamento 50% do que tinha para a ex-mulher, Cybelle Hermínio, e a outra metade para ser dividida entre os quatro filhos, fruto de seus dois casamentos anteriores. A divisão não satisfez a maior parte da família, entre esses, os quatro filhos de Tom.

Tom e Cybelle foram casados por sete meses. Eles começaram o relacionamento no início de 2019. Em maio, Tom descobriu nódulos no pulmão e ficou preocupado, resolvendo fazer um testamento. Cybelle foi a principal beneficiada.

Depois disso, os dois se separaram, mas Tom não alterou o documento. Segundo amigos, Tom queria modificar o testamento, mas acabou morrendo antes .

Um mês antes da separação, Tom e Cybelle foram a um cartório no Rio e trocaram a união estável assinada em dezembro de 2019 por uma certidão de casamento, com separação total de bens. Seis meses antes eles tinham se casado no religioso.

Tom morreu no dia 1º de novembro de 2020, quatro dias antes de uma audiência para divórcio, o que fez alguns amigos levantaram suspeitas sobre a causa da morte . O corpo de Tom foi encontrado no apartamento dele no Rio, e levado para o IML. Lá, depois de exames, foi constatada a morte após AVC.

No processo que pede a anulação do testamento há relatos de amigos e de uma ex-funcionária de Tom sobre a intenção dele de retirar o nome da ex do documento, além de episódios de brigas, agressões e desabafos dele sobre a relação tumultuada do casal.

Juridicamente essa é uma briga que promete ir longe.

+

TV