Paulo Gustavo: passagem espiritual após morte será impulsionada pela comoção, diz espírita

Hospitalização e morte do humorista inspirou orações em todo o Brasil. Para espírita, esse processo agrega energia para nova fase

O Brasil está arrasado com a morte de Paulo Gustavo, nesta terça-feira (4), vítima da Covid-19. Com uma legião de fãs e admiradores, ele inspira orações e comoção nacional desde que foi internado.

Com essas correntes de positividade, o humorista ganha força para embarcar no plano espiritual e superar a perturbação comum ao processo, segundo o espiritismo.

“Quando ligamos o nosso pensamento a quem passou para a vida espiritual, damos forças. Clareamos”, explica Olenyr Teixeira, que realiza trabalhos mediúnicos em Santa Catarina e é assessor da presidência da FEC (Federação Espírita Catarinense).

Paulo Gustavo morreu nesta quarta, e agora enfrenta perturbação da passagem espiritual, explica espíritaAtor deixou dois filhos, marido e mãe. Desde a sua hospitalização, fãs, amigos e admiradores se reúnem em rodas de oração – Foto: Reproduçã/Instagram

Paulo Gustavo estava internado desde 13 de março em UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Após ter uma melhora no domingo (2), o quadro de saúde sofreu uma reviravolta. Por volta das 19h40 desta terça-feira, as equipes consideraram o quadro de saúde irreversível. Horas depois, ele não resistiu. A morte foi oficializada às 21h12.

Morto aos 42 anos, Paulo Gustavo deixa marido, mãe e dois filhos. Também uma carreira consagrada na televisão e no cinema. Os fãs e amigos, que acompanhavam diariamente os boletins de saúde, ajudaram como puderam: com orações e energias positivas.

As cerimônias de despedida ocorrem nesta quinta-feira (6), restritas a familiares e amigos próximos. O corpo do ator fluminense será cremado, informou a assessoria de imprensa ao ND+.

Desencarnação

Conforme Teixeira, agora Paulo Gustavo embarca no processo de “desencarnação”, ou retorno espiritual. A passagem de todas as pessoas, entretanto, é conturbada: existe uma perturbação com as novas experiências. Semelhante ao que ocorre com as crianças e jovens com as novidades no mundo material.

Para o espiritismo, ao orarmos damos força para o abrandamento da perturbação. “Quanto mais pessoas oram, o período de perturbação pode ser reduzido. Isso porque o pensamento é uma força material”, detalha Teixeira.

A perturbação persiste até que o espírito de Paulo Gustavo se adapte à nova existência. É como a infância e inocência da desencarnação, ilustra o espírita. “É uma vida nova, embora não seja. Ele veio de lá e agora retorna para lá, volta para a verdadeira vida.”

Estrada da vida

“Todas as criaturas têm uma tarefa a cumprir. A passagem dos espíritos pelo mundo corporal é necessária para cumprir os desígnios de Deus. Assim desenvolvem a inteligência e o discernimento necessários, entre o bem e o mal”, afirma Teixeira.

A doutrina é explicada em detalhe na obra “Livro dos Espíritos”, uma das referências do espiritismo. Ela foi redigida com base em perguntas feitas por Alan Kardec e respondida por espíritos.

Para Teixeira, a vida é como uma estrada pré-programada. Existem pessoas que vivem jornadas que não se completam, por causa de certos hábitos – como vícios, uso de drogas, suicídio. Mas esse não é o caso de Paulo Gustavo, acredita Teixeira: “acho que ele cumpriu a sua missão”.

+

TV

Loading...