Propaganda LGBTQIA+ do Burger King vira briga de apresentadores e menção a Paulo Gustavo

Jacson Damasceno mandou recado para colega de profissão após fala polêmica

Nesta segunda-feira (28), dia em que foi comemorado o Dia do Orgulho LGBTQIA+, o apresentador Jacson Damasceno, do Rio Grande do Norte, mandou um forte recado ao vivo para o colega de profissão Sikêra Jr.

Na sexta-feira (25), Sikêra repercutiu após comentar uma peça publicitária do Burger King, quando se referiu aos homossexuais como “raça do cão”. O apresentador aproveitou o espaço para detonar a atitude: “O senhor chegou onde chegou, não para falar besteira”.

Campanha do Burger King repercutiu na internet – Foto: Reprodução/NDCampanha do Burger King repercutiu na internet – Foto: Reprodução/ND

Jacson Damasceno abriu a edição do telejornal que apresenta avisando que iria mandar uma mensagem sobre a data.

“Preciso dar um recado aqui. Primeiro dizer que é um dia de luta de todos nós, de todos os seres humanos. Chega de escárnio, de violência, de desamor, de pregar brutalidade, diferença, ignorância, diferenciação… somos todos iguais, perante a lei e a Deus, se você crê em algum. Chega de cometer violência, agressão, em nome de Deus. O Deus que esses caras conhecem não é o meu. O meu Deus ama, protege, abraça, ama infinitamente”, disse.

Na sequência, ele passa a direcionar a mensagem diretamente para o outro apresentador.

“Então quero deixar um recado para um colega nosso, trabalha lá no Norte, tem um programa nacional, chama Sikêra. Não o conheço, nunca tive o desprazer de estar com ele, não gosto do trabalho dele, mas o respeito como profissional de imprensa que é”.

Damasceno cita o alcance e até a remuneração de Sikêra. “Quero fazer primeiro um alerta a ele, o senhor é apresentador e eu sou também, o senhor pode ser milionário mas nós temos responsabilidades iguais. Saiba usar a sua. O senhor chegou onde chegou, não para falar besteira. Aproveite a responsabilidade da audiência que você tem, que é bem maior que a minha, o seu cachê, que é bem maior do que o meu, para pregar o bem, trazer coisas úteis ao país, pregar o amor, a paz”, salientou.

Por fim, o apresentador sobe o tom e cita diversas personalidades da comunidade LGBTQIA+ conhecidas no país.

“Porque além de dinheiro, o que foi que você construiu nesse tempo todo? Desde que você explodiu com as palhaçadas que você faz, o que você trouxe de construtivo para o Brasil? Quem é você comparado a Paulo Gustavo? Quem é você comparado a Joãozinho Trinta? Quem é você comparado a Clodovil? Quem é você comparado a Cássia Eller? Comparado a Renato Russo? Comparado a Cazuza? E tantos outros gays e lésbicas que orgulham e honram este país? A sexualidade da pessoa não a diferencia em nada, não a diminui em nada, quem é você para dizer que uma pessoa é um desgraçado filho do cão? Quem é você Sikêra Júnior?”, conclui.

MPF propõe ação contra apresentador

Ao comentar em seu programa a repercussão da peça publicitária do Burger King, que trouxe ao debate público a questão da diversidade pelo olhar das crianças, Sikêra Jr emitiu uma série de falas à comunidade LGBTQIA+.

O apresentador relacionou a homossexualidade a crimes, pedofilia e uso de drogas, entre menções ao público como “raça desgraçada” e “raça do cão”.

Com isso, o MPF (Ministério Público Federal) anunciou que ajuizou ação civil pública contra a emissora e o apresentador pelas falas.

O MPF pede que a emissora e o apresentador sejam condenados a pagar um valor de R$ 10 milhões por danos morais coletivos. O quantitativo será destinado à estruturação de centros de cidadania LGBTQIA+.

Além da indenização, a ação civil também solicita a exclusão da íntegra do programa. Eles também podem ser obrigados a se retratar publicamente, nos mesmos meios de comunicação e horários em que os comentários foram proferidos.

+

TV

Loading...