Marcelo Nunes

marcelonunesitj@gmail.com O Litoral Norte de Santa Catarina em foco diariamente com Marcelo Nunes, que trará os destaques na região, além de fatos exclusivos trazidos pelo jornalista, com 12 anos de atuação.


Com holandesa quase ‘brasileira’ no time, barco europeu confirma participação na Ocean Race

Carol Brouwer, que já velejou em outras edições que passaram por Itajaí, deve ter outra função na campanha que chega por aqui em abril de 2023

Pela quarta vez na história, Itajaí, no Litoral Norte de Santa Catarina, vai receber os veleiros da Ocean Race, a maior regata do mundo que chegam a única parada na América Latina em abril de 2023.

A competição começa em janeiro de 2023 em Alicante, na província de Valencia na Espanha, e vai percorrer mais de 32 mil milhas náuticas entre os continentes até a grande final em Gênova, na Itália, em junho do próximo ano.

Carol Brouwer é das únicas duas mulheres a conquistar o título da regata – Foto: Divulgação/TOR/ABCarol Brouwer é das únicas duas mulheres a conquistar o título da regata – Foto: Divulgação/TOR/AB

A antiga “Volvo Ocean Race” ganhou uma nova roupagem.

Para tornar a competição ainda mais atrativa, os novos sócios abriram a prova para mais categorias de barco, além dos imponentes VO65 que disputaram as últimas provas em Itajaí, os barcos da categoria IMOCA são menores, mais rápidos e baratos e com mais inscritos prometem deixar o visual da Vila da Regata ainda mais especial em Itajaí.

Na Europa, as movimentações e confirmações de equipes continuam, no ano passado, a organização realizou a “Ocean Race Europe” disputada em águas do Velho Continente como uma espécie de preparação para a grande prova mundial do ano que vem.

Nesta quinta-feira (28), a organização confirmou a participação de mais um time.

O “NextGen” chega com bandeira holandesa, a categoria VO65 e, inclusive, vai usar o barco do Team Brunel que disputou outras edições, inclusive vencendo uma perna até Itajaí.

Veleiro Brunel que venceu uma das etapas vai ganhar nova roupagem – Foto: Divulgação/Team BrunelVeleiro Brunel que venceu uma das etapas vai ganhar nova roupagem – Foto: Divulgação/Team Brunel

A Holanda é um dos países mais tradicionais do mundo quando o assunto é vela, inclusive o NextGen vai ser a décima terceira campanha do país na regata na história.

A equipe confirmou que vai ter o apoio de Carolijn Brouwer, a holandesa que representou seu país em duas olimpíadas, foi eleita a velejadora do ano no Mundo em duas oportunidades (1998 e 2018).

Nas passagens pelo Brasil, conheci Carol como é chamada por aqui e inclusive produzimos várias reportagens mostrando o dia-a-dia e a força feminina em um esporte de alto risco como é a vela oceânica.

Brouwer de 49 anos, viveu um bom tempo no Brasil e fala português fluentemente.

Equipe holandesa aposta em formação jovem para regata – Foto: NextGen/Divulgação/NDEquipe holandesa aposta em formação jovem para regata – Foto: NextGen/Divulgação/ND

Na Ocean Race, ela participou de três campanhas, incluindo a do Barco SCA em 2015 com tripulação totalmente feminina e na campanha do chinês Dongfeng, que faturou o título na última edição da regata em 2018 com o comando do francês Charles Cauderlier.

Na chegada a Itajaí em 2018, Carolijn exibiu a bandeira brasileira . – Foto: Eloi Stichelbaut/ Divulgação/NDNa chegada a Itajaí em 2018, Carolijn exibiu a bandeira brasileira . – Foto: Eloi Stichelbaut/ Divulgação/ND

Na próxima edição, a holandesa não deve competir com a equipe no barco, mas vai ter papel importante na preparação e no treinamento do novo time.

“Eu nunca velejei em uma equipe holandesa, espero que esta campanha mude isso. Não para mim, mas para as próximas gerações, gostaria de transferir meu conhecimento e experiência para a próxima geração de jovens velejadores. Eles precisam ver que os sonhos são alcançáveis.”

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Diversa+ na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...